Nesta sexta-feira (31), o Ministério da Saúde divulgou novos dados sobre o coronavírus no Brasil. Nenhum caso foi confirmado até o momento, mas são 12 suspeitos em todo o País, sendo São Paulo o estado com maior número (7). Os números foram anunciados em coletiva de imprensa ao vivo.

Leia também: Pânico Global: entenda impacto do surto de coronavírus no mundo

coronavírus
shutterstock
Número de casos aumentou de nove para 13 no Brasil

Inicialmente a informação era de 13 casos no país, porém, durante a coletiva um dos casos em Minas Gerais que estava sem analisado foi retirado da lista já que o paciente deu negativo para o exame de coronavírus.

Além de São Paulo, outros quatro estados estão com pacientes sendo investigados:

  • Ceará (1 suspeito)
  • Paraná (1)
  • Rio Grande do Sul (2)
  • Santa Catarina (1)

Os exames confirmatórios estão sendo realizados pela Fundação Oswaldo Cruz, no Rio de Janeiro. A partir da próxima semana, mais dois laboratórios, o Adolfo Lutz e o Evandro Chagas, analizarão os casos.

Leia também: Tailândia confirma primeiro caso de coronavírus sem histórico de viagem à China

Segundo o protocolo do Ministério de Saúde, os casos suspeitos graves serão encaminhados a um hospital de referência do estado. A lista dessas unidades ainda será divulgada pela pasta.

O Ministério da Saúde também informou que será publicado na quinta-feira (06) um decreto que recria um grupo interministerial para emergência de saúde pública. Ele tinha sido criado em 2005 para a preparação de uma pandemia de gripe, mas depois foi desativado. Segundo a pasta, na prática, a equipe já está funcionando.

Os casos divulgados são de pessoas que apresentaram febre e pelo menos um sinal ou sintoma respiratório, como tosse ou dificuldade para respirar. Eles se enquadram na atual definição de caso suspeito para o nCoV-2019 (o novo coronavírus), estabelecida pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

Leia também: Dois casos de coronavírus são confirmados na Itália

Além disso, para ser considerado um caso suspeito, é preciso que a pessoa tenha estado na China nos 14 dias anteriores ao aparecimento dos sintomas. Anteriormente, o Ministério da Saúde levava em conta pessoas vindas de duas províncias chinesas com transmissão local. Agora, está considerando todo o país.

Acompanhe em tempo real todos os casos de coronavírus pelo mundo


    Veja Também

      Mostrar mais