O Carnaval é o feriado nacional mais aproveitado pelos brasileiros. Comemorado no meio do verão, a festa é recheada de tintas, glitter, purpurina, paetês, serpentina e espuma. Porém, a beleza desses produtos também pode gerar problemas de saúde aos foliões.

Leia também: 7 erros comuns no uso de protetor solar que anulam o efeito protetor

É comum pessoas desenvolverem alergia no carnaval tanto pelo calor como pelos produtos que irritam pele e olhos. Para prevenir quem quer curtir a folia 100%, o iG Saúde conversou com alguns médicos para entender os cuidados necessários nessa data.

Projeta sua pele!

protetor solar
shutterstock
Utilizar protetor solar durante o carnaval é essencial para o cuidado da pele

Não é novidade que em dias de muito sol é essencial utilizar protetor solar . Segundo a Laís Leonor, dermatologista da clínica Dr. André Braz, algumas áreas do corpo devem ser priorizadas na proteção.

“O filtro deve ser aplicado em todo o corpo, inclusive mãos, pés e orelhas 30 minutos antes da folia. Uma dica é caprichar no protetor solar perto da manga e do decote da blusa, além da bainha do short ou bermuda, para não deixar essas áreas marcadas pelo sol”, comenta ao iG Saúde .

Para uma proteção garantida, reaplique o protetor solar a cada duas horas e carregue na bolsinha ou pochete um protetor labial com proteção solar. Bonés e chapéus também são importantes aliados.

Cuidado com a roupa

carnaval
Reprodução/Pinterest
Tule, paetê e materiais sintéticos podem causar irritabilidade da pele

As fantasias podem causar irritação na pele , por isso, preste atenção nos tecidos na hora de comprar. “Alguns tecidos que tem tinturas e material sintético podem ocasionar alergia, após suor e fricção. Não é incomum que paetês, plumas e outros gerem uma dermatite de contato. Recomendo usar tecidos leves como algodão, de cor clara, e fantasias leves”, explica a dermatologista Mônica Fialho, da clínica Barraskin, do Rio de Janeiro.

Os famosos glitters e brilhos podem ser alérgicos para os foliões mais sensíveis. Áreas próximas aos olhos e nariz são as que mais apresentam irritabilidade. Para evitar os problemas, procure produtos com procedência orgânica que ajudam sua pele e o meio ambiente.

Leia também: Qual o melhor tipo de glitter para curtir a folia do Carnaval?

“É importante deixar a pele saudável e hidratada mesmo com o uso de glitter e dar preferência para versões hipoalergênicas e não muito pesadas. É preciso testar antes os produtos aplicados na pele”, indica Laís.

Testar os produtos, inclusive, também é uma dica de Mônica. “É importante testar antes alguma nova maquiagem ou produto que não tenha usado, na superfície das mãos, por exemplo, para verificar se não sente alguma coceira ou percebe sintoma de alergia. Produtos fora da validade nem pensar, isso vale para higiene facial, cremes, maquiagem”, explica.

E os cuidados continuam na volta para casa. Retirar a maquiagem é uma das formas de evitar alergias . “É muito importante retirar toda a make com demaquilante bifásico e nunca dormir com nenhum resíduo na face. Para isso é preciso higienizar com sabonete, loção tônica e aplicar um hidratante facial, tudo recomendado por um dermatologista para cada tipo de pele”, diz Mônica.

Cuide dos seus olhos

criança
Wilson Dias/Agência Brasil
Espuma de carnaval tem substâncias tóxicas e pode causar problemas oculares em crianças e adultos

Muito utilizada principalmente entre as crianças, as espumas de carnaval podem causar alergia nos olhos por conter substâncias tóxicas.

“Ela [espuma] é um perigo porque é a base de um produto (coco betaína) que pode causar ardência e vermelhidão. Se a irritação é muito forte, ou tem lesão ocular, a pessoa pode até desenvolver úlcera”, explica o oftalmologista Leôncio Queiroz Neto, presidente do Instituto Penido Burnier.

Se a espuma cair nos olhos por acidente, a indicação dos médicos é lavar abundantemente com água filtrada e esperar os sintomas nos próximos trinta minutos. Se começar a sentir dor muito intensa, procure atendimento médico. Em caso de ingestão, não provoque o vômito, vá ao médico e leve o rótulo do produto.

Nessa época, além das alergias causadas pela espuma, os olhos podem sofrer com a conjuntivite viral causada pela transpiração, compartilhamento de toalha e maquiagens. Portanto, não compartilhe suas coisas e evite a transpiração diretamente nos olhos utilizando bonés ou chapéus.

Atenção aos pernilongos

repelente
shutterstock
Utilize repelente em destinos de praia ou mata durante o carnaval

Muitos destinos dos brasileiros durante o carnaval envolve praia, mato e, consequentemente, pernilongos e mosquitos. Portanto, previna-se levando repelentes para as viagens.

Leia também: Saiba por que você sempre deve utilizar protetor solar e como fazer a melhor escolha

“É preciso ter cuidado com a alimentação também, que pode fugir do comum com a ingestão de mais frutos do mar e causa alergia no carnaval ”, explica a Laís. 

    Veja Também

      Mostrar mais