RIO — Autoridades sanitárias da Califórnia revelaram nesta quinta-feira que estão investigando um possível primeiro caso de coronavírus nos Estados Unidos de uma que não viajou para áreas atingidas pelo patógeno nem estava em contato com pacientes. O governo local, porém, assegurou que o risco de infecção permanece baixo.

Leia mais: Em 24 horas, 9 países registram primeiro caso de novo coronavírus

eua
shutterstock
Estados Unidos investigam casos suspeitos de coronavírus

Segundo o governador da Califórnia, Gavin Newsom, 8.400 pessoas estão sendo monitoradas no estado, onde já foram registrados 33 casos positivos para o novo coronavírus. Depois, cinco pacientes foram transferidos para outros estados.

Entre os doentes está uma mulher no condado de Solano, próximo a San Francisco, que não viajou para nenhuma zona de risco ou entrou em contato com pacientes do Covid-19. Trata-se do primeiro contágio deste tipo nos EUA.

Segundo o secretário de Saúde da Califórnia, Mark Ghaly, a mulher demorou "vários dias" antes de procurar atendimento médico. Neste período, os sintomas evoluíram. Uma equipe médica investigou as condições de sua casa e está entrando em contato com todos os indivíduos com quem ela teve contato, para saber se também correm risco.

Leia mais: Idosos em SP são mantidos em isolamento após contato com caso de coronavírus

— Entendemos que esse caso que estamos discutindo hoje marca um ponto de virada - admitiu. — Estamos expandindo nossas atividades de vigilância, aumentando nossa capacidade (de ação).

Até o início da tarde desta quinta-feira, cerca de 83 mil pessoas foram infectadas em todo o mundo por coronavírus. Houve 2.813 óbitos.

    Veja Também

      Mostrar mais