BRASÍLIA - Uma portaria será assinada ainda nesta quarta-feira para convocar cerca de 5 mil médicos para preencher vagas na atenção básica de saúde para reforçar o atendimento e monitoramento em meio à pandemia do Covid-19 no mundo.

Leia mais: Coronavírus: casos de transmissão local aumentam no país. O que isso significa? 

coronavírus arrow-options
shutterstock
Ministério da Saúde irá convocar novos médicos

Segundo o secretário-executivo do Ministério da Saúde, João Gabbardo Reis, os profissionais serão convocados para preencher vagas deixadas pelo extinto programa Mais Médicos. Também serão contratados mais mil leitos em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) de acordo com a necessidade da população.

— Vamos reforçar a atenção primária e vamos chamar 5 mil médicos novos. Hoje, o ministro (Luiz Henrique Mandetta) vai assinar essa portaria, chamando 5 mil novos médicos para preencher vagas que nós tínhamos do programa Mais Médicos , que existia até o ano passado - afirmou.

O secretário-executivo participou de parte da audiência pública na Comissão de Transparência e Governança do Senado que debate a política de cancelamento e  remarcação de viagens por companhias aéreas e cruzeiros por causa do coronavírus. Gabbardo apresentou os últimos dados do Ministério da Saúde e da OMS sobre a contaminação pelo coronavírus no Brasil e no mundo.

Além dos médicos convocados, a pasta também vai adquirir de Equipamentos de Proteção Individuais (EPIs) que serão distribuídos aos serviços de saúde .

A estimativa é que o governo adquira 20 milhões de máscaras cirúrgicas e 4 milhões de máscaras N95, espécie de máscara mais reforçada e mais capaz de filtrar partículas. O gasto estimado da aquisição dos itens é de R$ 150 milhões.

    Veja Também

      Mostrar mais