Máscaras arrow-options
Pixabay/Tumisu
Não há evidências de que uso em massa de máscaras traga qualquer benefício contra o vírus

Oficiais da Organização Mundial da Saúde voltaram a recomendar nesta segunda-feira (30) que apenas pessoas contaminadas pela Covid-19 ou quem tenha contato direto com portadores do vírus utilizem máscaras. Especialistas ainda informam que não há indícios de que o uso em massa traga algum benefício.

LEIA MAIS: Portadores assintomáticos da Covid-19 podem representar ameaça

“Lidamos com o problema de que há uma escassez no estoque global de máscaras ”, diz Mike Ryan, diretor executivo da OMS. “Neste momento, as pessoas com maior risco de contrair o vírus estão na linha de frente: os profissionais da saúde. Pensar que eles podem não ter máscaras suficientes é horrível”.

A reutilização de equipamento de higiene hospitalar como máscaras e luvas já foi reportada em alguns hospitais ao redor do mundo, onde médicos e enfermeiros precisam escrever seus nomes nas máscaras para esterilizá-las entre os atendimentos.

LEIA MAIS: Jovens representam metade das internações por Covid-19 em São Paulo

A epidemiologista Maria Van Kerkhove, da OMS , afirma que o uso das máscaras deve ser priorizado onde são mais necessárias. “Na comunidade, não recomendamos a utilização de máscaras, a não ser que você esteja doente. Proteger os profissionais da saúde é prioridade”. 

    Veja Também

      Mostrar mais