mosquito da dengue arrow-options
Shutterstock/Divulgação
O número de casos de dengue no Brasil em 2020 ultrapassa 500 mil

O Brasil já registrou mais de 525 mil casos prováveis de dengue e 181 mortes em decorrência da doença em 2020. Os números foram divulgados nesta sexta-feira (10) pelo Ministério da Saúde, e abrangem as 14 primeiras semanas do ano, ou seja, vão até o último sábado (4). Também foram registrados 15.051 casos e três mortes por chicungunha, e 2.054 casos de zika. As duas doenças, assim como a dengue, são transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti .

Leia também: Coronavírus: no Brasil, vítimas fatais fora do grupo de risco dobraram

Segundo a pasta, até a décima semana do ano o ritmo de crescimento de casos foi superior ao observado em 2019. De lá para cá, houve diminuição. Mas, de acordo com o próprio boletim do ministério, os casos ainda estão em processo de atualização, ou seja, os números, em especial das últimas semanas, são preliminares e ainda podem aumentar. Das amostras analisadas, a dengue tipo 2 foi a mais comum

O Ministério da Saúde não fez uma comparação entre os dados deste ano e do ano passado. Mas o boletim divulgado em 2019 com dados das 12 primeiras semanas mostrava 273 mil casos prováveis e 80 óbitos.

Das 181 mortes por dengue, 105, ou seja, mais da metade, foram de pessoas com 60 anos ou mais. Outros 201 óbitos por dengue e 19 por chicungunha ainda estão em investigação.

A ocorrência de dengue agora, ao lado do avanço da epidemia do novo coronavírus e também do surgimento de casos de gripe, preocupa o Ministério da Saúde, como alertou o secretário de Vigilância em Saúde da pasta, Wanderson de Oliveira, em uma entrevista coletiva em 26 de março.

"Ainda estamos entrando na sazonalidade de vírus respiratórios, como influenza A, influenza B [causadores da gripe]. Agora teremos que monitorar influenza A, influenza B, além dos outros vírus respiratórios, simultaneamente à circulação do coronavírus. Então o desafio vai ser trabalhar pelo menos três epidemias simultâneas: temos coronavírus, que é uma novidade; teremos, influenza, que é uma rotina, todo ano acontece; e teremos também o pico de dengue", disse Wanderson no mês passado.

Leia também: Vídeo mostra como o coronavírus pode se espalhar no supermercado

Em números absolutos, o Paraná foi o estado com mais casos de dengue: 173,9 mil, seguido de São Paulo (148,4 mil), Minas Gerais (43,5 mil) e Mato Grosso do Sul (36,8 mil). O Paraná também foi o que registrou mais mortes: 76, seguido de São Paulo (45), Mato Grosso do Sul (20), Mato Grosso (12) e Distrito Federal (8).

Quando se analisada a quantidade de registros da doença em relação ao tamanho da população, o estado mais afetado também foi o Paraná: 1.521,1 casos por 100 mil habitantes. Depois aparecem Mato Grosso do Sul (1.325,5), Distrito Federal (543,6), Mato Grosso (540,9) e Acre (458,5). Esses são os cinco estados considerados prioritários pelo Ministério da Saúde.

As mortes por chicungunha ocorreram no Rio de Janeiro, na Bahia e em Mato Grosso. Esses estados, além do Espírito Santo, são os que mais preocupam o Ministério da Saúde.

    Veja Também

      Mostrar mais