A relação do novo coronavírus ( Sars-CoV-2 ) com sintomas respiratórios como tosse e falta de ar já é conhecida. Além disso, o vírus também é facilmente relacionado aos sinais semelhantes aos da gripe: espirros, fadiga, febre. O menos conhecido, porém, é o fato de que a Covid-19 pode atingir outros órgãos, como coração, rins e até o cérebro. 

pulmões
shutterstock
Pulmões estão entre os órgãos mais afetados pelo novo vírus

De acordo com o cardiologista norte-americano Alan Krumholz - que lidera os estudos sobre o assunto na universidade de Yale -  em entrevista recente à revista The Science, a doença é capaz de atacar “quase qualquer área do corpo com consequências devastadoras”.

Enquanto a maioria dos estudos ainda é inconclusiva para um mapeamento específico da doença, a lista de sintomas cresce conforme a experiência dos profissionais de saúde. 

Em março deste ano, por exemplo, uma enfermeira da linha de frente contra a doença em Seattle buscou a imprensa para alertar sobre a incidência de “olhos vermelhos” como sintoma da Covid-19.  O alerta chama atenção para a relação entre o novo vírus e a conjuntivite causada pelo alojamento do patógeno nas mucosas dos olhos.

Leia mais: Sociedade Brasileira de Infectologia é contra testar remédios para evitar Covid-19

A forma como os sintomas se manifestam, explica o pneumologista Isnard Maul, da Cia da Consulta, está relacionada às ligações do vírus no corpo humano.

“Acredita-se que o coronavírus ligue-se ao receptor da enzima conversora de angiotensina 2, que está presente em grande quantidade no trato respiratório e cardíaco, por isso predominam os sintomas respiratórios tais como dor de garganta, dispnéia, tosse, pneumonia. Outro órgão que pode ser acometido com frequência é o coração, sendo possível causador de miocardite e arritmias”, explica. 

Apesar de existir um “trajeto” mais comum, o especialista explica que outros órgãos podem ser afetados, principalmente considerando a ação do vírus na corrente sanguínea do paciente, que por sua vez permite a condução para o resto do corpo.

“Outra forma de dano pela inflamação exagerada podem levar à coagulação intravascular disseminada e choque, que pode evoluir para disfunção de múltiplos órgãos em pacientes muito graves”, diz. 

Leia mais: Profissionais de saúde interrompem carreata contra isolamento nos EUA

O profissional também destaca a grande quantidade de pacientes graves de Covid-19 que sofrem danos nos rins . De acordo com reportagem publicada recentemente pelo New York Times, especialistas afirmam que 20% a 40% dos pacientes de UTI com coronavírus sofreram insuficiência renal.

O texto chama atenção para a crise que já é perceptível no país norte-americano relacionada à alta demanda de máquinas de diálise em procedimentos de emergência. 

Assim como o vírus afeta outros órgãos, sintomas menos conhecidos podem se manifestar. A dor de cabeça, por exemplo, está presente em apenas 8% dos casos - de acordo com pesquisa divulgada pelo periódico The Lancet - e pode estar relacionada a múltiplas causas, entre elas a ação do vírus no cérebro.

A presença dos sintomas motivou um estudo publicado na última terça-feira (21), que alerta para sequelas neurológicas em pacientes da Covid-19.

É importante, porém, atentar para o fato de a maioria das manifestações do novo coronavírus é assintomática e que os casos graves da doença - nos quais o risco de sintomas em outros órgãos é mais comum - devem ser acompanhados de perto em uma unidade hospitalar. 


    Veja Também

      Mostrar mais