Vacina
Reprodução/Facebook
Segundo agência, resultados só devem ser conhecidos no ano que vem

Enquanto os países seguem batalhando para conter o avanço da pandemia do Covid-19, diversos pesquisadores ao redor do planeta buscam formas de combater o vírus. Apesar dos avanços, a União Europeia não acredita que algum resultado positivo apareça ainda neste ano e vê 2021 como um cenário "otimista" para a disponibilização de vacinas.

Leia também: Vacina de Oxford é testada em centenas de pessoas e resultado pode sair em junho

"São previsões baseadas no que vemos. Mas devo enfatizar novamente que isso seria o melhor dos cenários. Sabemos que as vacinas em desenvolvimento podem não ser autorizadas e desaparecer. Também sabemos que pode haver atrasos", afirmou Marco Cavaleri, diretor de estratégia da Agência Europeia de Medicamentos, em entrevista à AFP.

Segundo Cavaleri, a estimativa de um ano é otimista e leva em conta os testes realizados atualmente. Por este motivo, há ceticismo em acreditar na possibilidade do surgimento de uma vacina até o mês de setembro. Entretanto, ele ressaltou que não acredita na possibilidade de o novo coronavírus (Sars-Cov-2) se tornar endêmico, como o HIV, e "nunca desaparecer".

Leia também: "Vacina para a Covid-19 está ao nosso alcance", diz infectologista

"Acho um pouco prematuro falar, mas temos motivos para estarmos otimistas de que as vacinas estão chegando. Eu ficaria surpreso se não conseguirmos encontrar uma vacina para a Covid-19 ", finalizou o diretor.

    Veja Também

      Mostrar mais