Sangue
Pixabay
Proteínas estão presentes em níveis diferentes em pacientes de Covid-19, aponta estudo

Um novo estudo sobre o  Covid-19 identificou que 27 proteínas essenciais presentes no sangue de pessoas que foram infectadas pelo vírus podem agir como biomarcadores que preveem até que ponto a doença pode se agravar.

Leia também: Covid-19: quatro vacinas podem começar a ser produzidas ainda neste ano

Segundo informações da Reuters, os resultado da pesquisa comandada por cientistas do Instituto Francis Crick, no Reino Unido, e da Charité – Universitaetsmedizin, em Berlim, foram divulgados no periódico Cell Systems nesta terça-feira (2). No processo, foi utilizado um método chamado de espectrometria de massa, que examinou a presença e quantidade de várias proteínas no plasma do sangue de 31 pacientes.

Eles identificaram que tais proteínas apareceram em níveis diferentes, de acordo com a gravidade dos sintomas apresentados. Tal diversidade pode auxiliar os médicos no desenvolvimento de um exame que poderia prever o quão grave o novo coronavírus (Sars-Cov-2) pode se tornar no corpo, além de fornecer análises para o desenvolvimento de tratamentos.

Leia também: Relação entre tabagismo e Covid-19 é tema do Dia Mundial sem Tabaco deste ano

O resultado corrobora as análises de diferentes sintomas e reações em cada paciente , que vão desde a simples coriza e perda de paladar e olfato até as infecções respiratórias que acabam sendo fatais.

"Um exame para ajudar os médicos a preverem se é provável um paciente de Covid-19 se tornar um caso grave ou não seria inestimável", disse Christoph Messner, especialista em biologia molecular do Instituto Francis Crick e coautor da pesquisa. Segundo Messner, isso auxiliria na escolha da melhor forma de administrar a doença em cada paciente.

Leia também: Equipe da Fiocruz MG trabalha para desenvolver vacina contra Covid-19

    Veja Também

      Mostrar mais