dor
shutterstock
Dores e perna do tônus muscular são alguns dos efeitos de uma rotina sedentária

Embora fundamental para conter a pandemia de Covid-19 , o isolamento social pode causar “prejuízos” ao nosso corpo por reduzir muito das atividades físicas cotidianas. De um dia para o outro, substituímos os minutos de caminhada até a estação de metrô ou padaria, por exemplo, por um dia inteiro diante do computador.

Para entender os efeitos do sedentarismo no corpo humano, o iG Saúde conversou com profissionais da área que também explicam como evitar uma rotina prejudicial. 

Leia também: 

De acordo com o educador físico Márcio Gaefke, os efeitos negativos do sedentarismo podem ser percebidos muito cedo, após uma ou duas semanas sem atividades.

“Assim como estímulo positivo é rápido, o contrário também acontece. Ao deixar de fazer exercícios, metabolismo vai ficar mais lento, você vai sentir mais cansaço e um enfraquecimento do tônus muscular . Ao retornar à rotina de atividades físicas, também é possível que existam dores musculares devido ao acúmulo de ácido lático”, afirma.

De acordo com o fisioterapeuta Cadu Ramos, mesmo os corpos mais condicionados e acostumados com exercícios regulares devem sentir o impacto da mudança. A proporção, porém, varia de acordo com os hábitos cultivados dentro de casa: alongamentos , exercícios simples e até atividades domésticas podem ajudar. 

Além do período sedentário, o profissional de saúde chama atenção para outros hábitos maximizados pela quarentena. “O celular, por exemplo, que é um aparelho leve e fácil de carregar, nos acompanha até quando estamos no banheiro. Isso faz com que estejamos sempre com a cabeça baixa , forçando a cervical”, explica Cadu. 


Profissionais dão dicas para fugir da rotina sedentária

Para evitar o mal-estar e os problemas de saúde causados pela falta de atividades externas, porém, existem soluções simples e dentro de casa. De acordo com os profissionais, treinos realizados sem aparelhos podem ser eficazes e ajudar até mesmo na saúde mental. 

“Nessa quarentena você não precisa de aparelho. É possível, por exemplo, usar uma cadeira e fazer quatro séries de 10 repetições apenas sentando e levantando da cadeira. Ocupa pouco tempo e permite uma oxigenação no seu corpo, além de trabalhar o tônus muscular”, aconselha Márcio.

“No dia seguinte, você pode usar duas garrafas pet de 500ml, cheias d’água, e exercitar o movimento de contração e flexão dos braços”, sugere o educador físico.

Ele ainda explica que, embora as obrigações domésticas como aspirar o chão e lavar os banheiros ajudam a perder calorias, um treino leve, mas direcionado, deve ser incorporado ao cotidiano no isolamento.

“O exercício físico, diferente de atividades físicas como as obrigações domésticas, por exemplo, trabalha os músculos de uma maneira consciente e sistematizada”, diz.

De acordo com o personal, o hábito ainda traz benefícios psicológicos “fazer exercícios simples e treinos curtos vão tirar você do sedentarismo e liberar hormônios que podem te motivar para o dia seguinte. Além disso, é um momento só para você, o que faz uma diferença muito positiva no psicológico ”, explica. 

O fisioterapeuta Cadu Ramos ainda destaca a importância dos alongamentos no cotidiano. “Alongar o corpo lubrifica as articulações , reduz as dores causadas pelo tempo sentado na frente da televisão ou computador e trazem uma sensação imediata de bem-estar . O alongamento talvez seja a atividade mais importante neste momento”, defende o profissional de saúde. 

    Veja Também

      Mostrar mais