vacina
shutterstock
Vacina que será testada no Brasil seleciona voluntários

A seleção dos nove mil voluntários que participarão dos testes em humanos da Coronavac, vacina contra a Covid-19 que será desenvolvida pelo Instituto Butantan em parceria com a chinesa Sinovac, começa nesta segunda-feira (13).

A pesquisa será aplicada em cinco estados: São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Paraná, além dos Distrito Federal. Esta é a última etapa dos testes, chamada de fase 3, que observa a reação do medicamento em humanos. Caso efetiva, o Brasil deve receber 60 milhões de doses que serão distribuídas pelo Sistema Ùnico de Saúde ( SUS ).

Apenas profissionais de saúde da linha de frente contra a doença podem se voluntariar o cadastro deve ser feito pelo aplicativo do Instituto Butantan , que já está disponível para download pelo site do governo de SP. Após a entrega de dados, os profissionais da pesquisa farão a seleção dos  voluntários considerando critérios como idade, histórico de saúde e participação em outros estudos.

De acordo com o diretor do Instituto Butantan, a identidade dos voluntários não será revelada para a imprensa. "Os candidatos serão incluídos nos centros isso é um processo sigiloso. Não é possível dar acesso aos candidatos por qualquer meio possível, porque isso pode interferir na condução do estudo".

No teste, medade das pessoas receberão a vacina experimental e outra metade receberá um placebo . Os voluntários não saberão o que vão receber e terão a saúde monitorada durante os testes.

"E tudo isso será acompanhado, por um determinado tempo, por um organismo internacional que verifica os dados [se a vacina é ou não eficiente e segura]", informou o diretor do Instituto Butantan , Dimas Covas. O custo da testagem é estimado em R$ 85 milhões.

    Veja Também

      Mostrar mais