Vacina
Pixabay
Desenvolvimento da vacina é apoiado pelo governo dos EUA

Nesta segunda-feira (27), a empresa norte-americana Moderna informou que sua candidata a  vacina contra a Covid-19 entrou na terceira e última fase de testes. Ao todo, 30 mil voluntários devem participar do processo, que definirá se ela consegue ou não garantir a imunização contra o vírus.

Segundo informações da CNN, a pesquisa é apoiada pelo governo dos EUA, que já investiu quase 1 bilhão de dólares no projeto (cerca de R$ 5,2 bilhões), foi batizada de 'Cove' e é a primeira a ser implementada sob operação para acelerar o processo de desenvolvimento, fabricação e distribuição.

Na última terça-feira (14), um estudo publicado na revista New England Journal of Medicine informou que a vacina da Moderna se mostrou segura e eficaz , produzindo anticorpos em 45 voluntários. Além disso, nenhum dos participantes apresentou efeitos colaterais graves, apenas fadiga, dor de cabeça e algumas dores musculares.

Os resultados apresentados foram colhidos durante a fase 1 do projeto, a primeira que já faz testes em humanos. A segunda fase começou em maio, mas ainda não foi apresentada. Mesmo assim, a farmacêutica teve autorização do governo para dar início ao próximo passo, a atual fase 3 , em uma tentativa de acelerar o processo de desenvolvimento.

Ao todo, com a inclusão da vacina da Moderna, são cinco as candidatas na fase 3 de estudos: a CoronaVac , produzida pelo laboratório chinês Sinovac , uma da Sinopharm em parceria com o Instituto Biológico de Wuhan e outra com o de Pequim, e a da Universidade de Oxford com o laboratorio AstraZeneca .

    Veja Também

      Mostrar mais