v
Wikipedia
Pesquisa apontou que animal pode ser o principal responsável pelo início da transmissão para os humanos

Um estudo divulgado na última edição da revista "Nature Microbiology" procura determinar a origem do novo coronavírus (Sars-coV-2). De acordo com a publicação, a linhagem causadora da Covid-19 pode estar em circulação entre os morcegos há décadas .

Participaram da pesquisa especialistas dos Estados Unidos, Bélgica, Reino Unido e China. Para chegar ao resultado, o grupo tentou recriar a "árvore genealógica" do novo coronavírus .

Como há uma troca fácil de material genético entre os vírus, os cientistas dizem que não é simples descobrir esse caminho. Além disso, "regiões diferentes do genoma do vírus podem ter ancestrais diferentes", declara Maciej F. Boni, autor principal do estudo e pesquisador pela Universidade Estadual da Pensilvânia.

Para entender de onde o vírus veio, Boni e seus colegas usaram três técnicas diferentes para identificar partes do genoma do vírus que permaneceram estáveis, que não passaram por essas trocas genéticas.

Cada técnica fornece uma data provável para a separação: 1948, 1969 e 1982. Os cientistas também alertam que podem ter existido mais linhagens de coronavírus com características apropriadas para infectar humanos.

O estudo também sugere que o novo coronavírus pode ter sido transmitido diretamente do morcego para humanos, embora não descarte a possibilidade de que os pangolins possam ter agido como um hospedeiro intermediário.

"As evidências atuais são consistentes com o vírus ter evoluído em morcegos, dando origem a variantes capazes de se replicar no trato respiratório superior de humanos e pangolins", cita trecho do artigo. Com informações do G1 .

    Veja Também

      Mostrar mais