África do Sul
Flickr
Apesar do alto número de casos, Cyril Ramaphosa elogiou baixa taxa de letalidade do país

País mais afetado pela pandemia da Covid-19 no continente africano, a África do Sul ultrapassou a soma de 500 mil casos confirmados da doença neste sábado (1º), assumindo assim a quinta posição no ranking dos mais afetados, atrás apenas de EUA, Brasil , Rússia e Índia.

Segundo informações da agência de notícias France Presse, os dados sobre o avanço do novo coronavírus no país foram dados pelo ministro da Saúde da África do Sul , Zweli Mkhize, que apontou ainda que mais de um terço dos casos foram registrados na província de Gauteng, onde ficam as cidades de Johannesburgo e Pretória.

Apesar do alto número de contágios, o país segue com baixa taxa de letalidade , com menos de nove mil mortes confirmadas, algo que foi exaltado pelo presidente Cyril Ramaphosa: "estamos apenas na 36ª posição em número de mortos em relação à população".

Por outro lado, especialistas apontam que a subnotificação é um grande problema no continente e que o número de mortes por Covid-19 poderia ultrapassar a casa dos 50 mil até o final do ano na África do Sul caso medidas mais rígidas não voltem a ser implementadas.

    Veja Também

      Mostrar mais