Vacina
shutterstock
Testes da vacina russa contaram com 38 voluntários e todos desenvolveram imunidade ao vírus

Nesta sexta-feira (7), Oleg Gridnev, vice-ministro de Saúde da Rússia, revelou que o país pretende registrar a primeira  vacina contra a Covid-19 já na próxima semana, corroborando as expectativas do ministro Mikhail Murashko, que disse no início da semana que a vacinação em massa deve começar já no mês de outubro.

Segundo informações do site Sputnik, a declaração de Gridnev foi dada a repórteres após a inauguração de centro oncológico na cidade de Ufa: "no momento, estamos na terceira e última fase de testes, que são extremamente importantes. Temo que garantir que a vacina é segura. Profissionais de Saúde e idosos serão os primeiros a receberem as doses".

O vice-ministro revelou ainda que todas as despesas com o desenvolvimento e a distribuição ficarão a cargo do estado. Atualmente, toda a documentação sobre os testes clínicos realizados pelo Instituto de Pesquisa Gamaleya e o Ministério da Defesa da Rússia estão sob análise. Caso os resultados sejam positivos, a pesquisa poderá avançar e ser registrada.

Atualmente, a vacina desenvolvida pelo instituto está em processo de testes clínicos em duas instituições: o Hospital Militar de Burdenko e na Primeira Universidade Médica Estatal de Moscou em Sechenov. Iniciada em 18 de junho, a testagem contava com 38 voluntários e todos desenvolveram imunidade ao vírus.

    Veja Também

      Mostrar mais