saco de lixo
Greenpeace
Além do novo coronavírus, o saco de lixo também foi capaz de eliminar vírus semelhantes, como o Sars-Cov-1 e o Mers-Cov, além do adenovírus e a influenza H1N1


Foi comprovado que um saco de lixo, chamado Embalixo Antivírus, é capaz de inativar o novo coronavírus . Segundo a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), o material é capaz de eliminar 99,9% das partículas do vírus .



A tecnologia é nova e também foi eficaz ao eliminar vírus semelhantes ao novo coronavírus, como o Sars-Cov-1 e o Mers-Cov, além do adenovírus e a influenza H1N1. O fabricante afirma ainda que são eliminadas bactérias que podem causar mau cheiro.

Espera-se que o Embalixo Antivírus comece a ser vendido daqui a algumas semanas, já que tem aprovação em todos os quesitos pedidos pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Mas como é possível que um saco de lixo possa inativar o novo coronavírus? Segundo o fabricante, o plástico é composto por agentes antissépticos que agem na membrana do material. Esse reagente é o que age contra as proteínas e gorduras virais, capaz de eliminar a genética do novo coronavírus.

Desta maneira, a infecção via superfícies não acontece em humanos. Contudo, é preciso lembrar que o saco de lixo é apenas um “reforço” à segurança ao novo coronavírus, não eliminando a necessidade da realização de outros protocolos de segurança.

O Embalixo Antivírus deve ser fabricado em 15 lito, 30 litros, 50 litros e 100 litros. Para que o consumidor consiga diferenciá-lo dos demais sacos de lixo, este saco de lixo especial será comercializado na cor prata.

    Veja Também

      Mostrar mais