Mãe, filha e avó
shutterstock
Mãe, filha e avó

Uma pesquisa realizada pelo Departamento de Sociologia e Antropologia Social da Universidade de Valência apontou que pais e mães que trabalham em casa e cuidam da educação dos filhos durante a pandemia estão mais  estressados - mulheres são mais afetadas.

Participaram do estudo, 10 mil mulheres , e, cerca de 86%, afirmaram estarem tristes, apáticas e desmotivadas. Além disso, sete de cada dez afirmaram estar muito mais cansadas.

"Ser mãe já traz diversas cobranças e agora elas estão ainda mais sobrecarregadas. Números como o dessa pesquisa me deixa intrigada sobre como está sendo feita a divisão de tarefas com os homens", disserta Sissa Valle , psicóloga do Hospital Municipal Dr. Gilson de Cássia Marques de Carvalho - Vila Santa Catarina, em São Paulo.

A pesquisa também concluiu que por causa da mudança na dinâmica da casa, muitas mulheres estão se sentindo sem tempo e espaço para o seu próprio cuidado, resultando em tristeza maior. "Muitas mulheres não estão se permitindo ter um período de ócio e sempre estão se sobrecarregando com novas tarefas", complementou a psicóloga .

Para relaxar, diversas mães na pesquisa relataram que sempre buscam ter um tempo para ficarem sozinhas em silêncio e fazerem o que quiserem. Uma das dicas da psicóloga é não tratar o dia a dia como se tudo estivesse normal. "É importante a mulher saber que estamos no período diferente e que ela precisa fazer tudo 100%. É fundamental dar tempo para o ócio e respeitar o seu limite". Com informações do VivaBem .

    Veja Também

      Mostrar mais