umidade
shutterstock
Pesquisa sugere ainda que umidificadores podem contribuir para segurança dos ambientes

De acordo com uma pesquisa realizada pela Universidade de Kobe, que utilizou um supercomputador japonês para análise, a umidade do ar pode efeito na dispersão de partículas do novo coronavírus e, consequentemente, no contágio da Covid-19. Ainda segundo os resultados, os riscos de transmissão são mais elevados em ambientes fechados e secos.

Para realizar a análise, o supercomputador Fugaku foi utilizado para simular a emissão e o fluxo de partículas semelhantes às gotículas de salivo e vírus de pessoas infectadas. O resultado aponta que uma umidade do ar inferior a 30% resultou em mais que o dobro da quantidade partículas transmitidas quando em comparação a níveis de 60% ou mais.

A descoberta também reforça os dados apresentados por outro estudo, que evidencia a relação entre a queda de casos da Covid-19 e o verão, destacando que pode haver um novo agravamento no inverno. Além disso, os cientistas comentam que o uso de umidificadores pode ajudar a limitar infecções, assim como a ventilação natural.

    Veja Também

      Mostrar mais