A vacina de Oxford
EPA/BBC
A vacina de Oxford

A Agência Regulatória de Produtos de Saúde e Remédios do Reino Unido iniciou uma revisão acelerada da vacina contra Covid-19 desenvolvida em parceria com a Universidade de Oxford . A informação foi confirmada pela farmacêutica AstraZeneca Plc , neste domingo.

"Confirmamos a revisão em andamento pelo MHRA (sigla original da agência) de nossa potencial vacina contra a Covid-19 ", disse um porta-voz da AstraZeneca.

Por meio dessa revisão os órgãos reguladores são capazes de ver dados clínicos em tempo real e dialogar com farmacêuticas sobre processos de produção e testes para acelerar o processo de aprovação, o que pode fazer com que a vacina seja antecipada. O objetivo da mudança é agilizar as avaliações de remédios ou vacinas promissores durante uma emergência de saúde pública.

Vale lembrar que, em 8 de setembro, os testes da fase 3 da vacina da AstraZeneca e da Universidade de Oxford precisaram ser interrompidos temporariamente. Isso porque, uma voluntária apresentou reações adversas. Entretanto, os estudos foram retomados quatro dias depois.

A vacina britânica é tida como uma das principais apostas para a imunização contra o Covid-19 no Brasil. Por aqui, ela é uma das quatro que estão na fase 3 dos testes, última antes que possa ser liberada para uso geral. No país, o imunizante será produzido pela Fundação Oswaldo Cruz ( Fiocruz ). 

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), há atualmente dez vacinas na terceira e última etapa de testes em humanos.

    Veja Também

      Mostrar mais