Coveiro atrás de caçamba de carro aberta com caixão dentro
Paulo Desana/Dabakuri/Amazônia Real
Pandemia no Brasil está em desaceleração, mas 2º onda no mundo acende alerta

A média móvel de mortes nos últimos sete dias por Covid-19 , doença causada pelo novo coronavírus (Sars-CoV-2), no Brasil registrada nesta terça-feira (3) é a menor em seis meses. De acordo com dados do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), o número é de 364, sendo que o menor número até então era de 325, que foi registrado no dia 28 de abril.

Nas últimas 24 horas, os novos óbitos foram 243, fazendo o total no Brasil chegar a 160.496. A taxa de letalidade está em 2,9% e, nesta segunda (2), o País ultrapassou a marca de 160 mil mortes pela Covid-19.

De acordo com o conselho, os novos casos confirmados da doença são 11.843, totalizando 5.566.049. A média móvel nos últimos sete dias está em 18.058.

Os dados incluem pessoas sintomáticas e assintomáticas, o que significa dizer que, nesse último caso, são pacientes que foram ou estão infectadas, mas não apresentaram sintomas da doença.

São Paulo continua sendo o estado que tem mais mortes, com 1.118.544 das 5.566.049 ocorrências. A letalidade é de 3,5% no estado. Em segundo lugar vem o Minas Gerais, com 9.905 mortes e letalidade 2,7%.

No quadro de casos confirmados, São Paulo também lidera a lista. O estado tem 1.118.544 pessoas infectadas pelo coronavírus. Em segundo lugar vem a Minas Gerais, com 361.156 vítimas de contaminação, sendo seguido por Bahia (354.983), Rio de Janeiro (313.089) e Ceará (274.833).

O estado menos afetado é o Acre, que tem registro de 695 mortes e soma 30.962 casos confirmados de contaminações pelo novo coronavírus desde o início da pandemia.


    Veja Também

      Mostrar mais