leitos UTI
Rogerio Santana/Governo do Rio de Janeiro
Casos confirmados e suspeitos de Covid-19 aumentam no Brasil

RIO — Pela primeira vez desde julho, a Fiocruz apontou uma tendência de aumento para todo o país nos casos de síndrome respiratória aguda grave (SRAG), segundo a última atualização do boletim de monitoramento semanal Infogripe, na terça-feira (24). O levantamento considera números registrados até sábado (21).

A SRAG pode ser causada por vários vírus respiratórios, mas, neste ano, quase 98% dos casos no país têm o vírus da Covid-19 (Sars-CoV-2) como causa, segundo dados da fundação.

As tendências de aumento nos casos já vinham sendo apontadas pela Fiocruz há várias semanas em um número crescente de capitais, mas esta é a primeira vez que esse aumento é sinalizado para todo o território brasileiro.

A última vez em que uma tendência de crescimento havia sido indicada foi na semana de 28 de junho a 4 de julho – período correspondente à semana epidemiológica 27. A semana epidemiológica é uma convenção usada internacionalmente que vai de domingo ao sábado de uma determinada semana. Nesta quarta-feira (25), o Brasil está na semana epidemiológica 48.

Doze capitais em alta

As tendências calculadas pela Fiocruz se referem ao período anterior à data do boletim. Por exemplo: as tendências de longo prazo apontam para o que tem sido visto nas 6 semanas anteriores a ele em cada capital; já as de curto prazo apontam para as 3 semanas anteriores.

Doze das 27 capitais brasileiras têm sinal moderado ou forte de que houve crescimento de casos nas últimas 6 semanas.

Capitais com sinal forte de crescimento nas últimas 6 semanas:

  • Belo Horizonte
  • Campo Grande
  • Maceió
  • Salvador

Capitais com sinal moderado de crescimento nas últimas 6 semanas:

  • Curitiba
  • Natal
  • Palmas
  • Plano piloto de Brasília e arredores (Região de Saúde Central do DF)
  • Rio de Janeiro
  • São Luís
  • São Paulo
  • Vitória

O número de capitais sob alerta de aumento a longo prazo vem aumentando: de 7 capitais no início de outubro para 10 no fim do mês e, agora, 12. O cenário nas capitais vem sido alertado pela Fiocruz vem sido apontado desde pelo menos meados de setembro.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários