Botox
Reprodução
Especialista explica reações adversas da vacina Moderna em pessoas com preenchimento facial

Relatório divulgado pela Food and Drug Administration ( FDA ), que regula medicamentos e alimentos nos Estados Unidos, alertou para possíveis reações adversas causadas pela vacina da Moderna contra a Covid-19 em pessoas que possuem aplicações de  preenchimento labial ou facial.

De acordo com a professora e especialista em estética Camila Lotti, porém, o efeito de inchaço e inflamação não é uma exclusividade das vacinas contra a Covid-19, pode ser causado também por outros medicamentos, imunizantes ou gatilhos externos. 

“Primeiramente é importante destacar que não sabemos quantas pessoas apresentaram edema após a vacinação”, explica. Segundo a professora, em um vídeo compartilhado nas redes sociais, “está muito cedo para dizer se o efeito é um caso de ETIP (edema tardio intermitente persistente), já que os quadros regrediram após o uso de antiinflamatórios”.

Camila Lotti
Reprodução
Camila Lotti, especialista em estética

"O ETIP é uma das reações adversas causadas pelo preenchimento e em geral é desencadeada por um gatilho, como por exemplo, um quadro de infecção do trato respiratório, infecção do trato urinário ou após a realização de procedimentos dentários, por exemplo", explica Lotti. 

Além disso, a profissional reforça que os gatilhos podem ser diversos, não necessariamente associados à vacina Moderna. “Esse gatilho pode ser também trauma local, uma queda de imunidade ou - como a literatura já fala muito claramente - o efeito de vacinas, não necessariamente contra Covid-19”.

"De um modo geral, ao sermos vacinados, o nosso organismo entra em contato com o antígeno, ativando linfócitos T e/ou B e consequentemente induz a produção de anticorpos séricos. Em resumo, através das vacinas ocorre o estímulo da imunidade humoral e celular. E a partir do momento que o sistema que imune é ativado, pode ocorrer reações tardias", explica. 

Para reverter o quadro de edema em situações extremas em que o antiinflamatório não é suficiente,” é necessário retirar o preenchedor, o que pode ser feito de maneira cirúrgica ou por meio de aplicação de outras substâncias, o que depende do tipo de preenchimento aplicado no paciente”, diz. Apesar disso, a profissional de estética reforça que o momento pede outras prioridades e que o quadro não é preocupante ao ponto de prejudicar uma imunização coletiva durante a pandemia. 

“Isso não é novidade para quem já trabalha com ETIP e eu quero que vocês fiquem tranquilos, que existe solução. Não é hora de desespero, não é hora desse tipo de preocupação, pois nós estamos passando por um momento muito delicado e o que a gente mais quer é que essa vacina chegue o mais rápido possível e que essa situação toda passe”, pontua. 


    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários