TJ libera São José dos Campos (SP) para ficar na fase laranja do Plano São Paulo
Reprodução: BBC News Brasil
TJ libera São José dos Campos (SP) para ficar na fase laranja do Plano São Paulo

O Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), acatou o pedido da prefeitura de São José dos Campos, para que a cidade seja mantida na fase laranja do Plano São Paulo, ao invés da fase vermelha, prevista para todo o estado pelo governador João Doria (PSDB). A cidade afirma que sua ocupação de leitos de UTIs, não deveria ser significativa para uma mudança mais restrita no plano de combate a covid-19 . As informações foram apuradas pelo Uol.  

Nesta semana, foi anunciado por Doria que estado passaria a integrar a fase vermelha do Plano e que já passaria a valer neste sábado (06). As novas restrições estão sendo postas em prática em razão ao aumento do número de casos do novo coronavírus no estado paulistas e também, em todo o país. Na sexta, o Brasil registrou pelo quarto dia consecutivo, cerca de 1,7 mil mortes. 

No TJ-SP, o desembargador Jeferson Moreira de Carvalho ressaltou que o pedido de São José dos Campos deveria ser aceito pois o Plano apresenta critérios para a fase vermelha, como por exemplo, ocupação dos leitos de UTI em torno de 75%, o que não é o caso da localidade.  

Em vídeo divulgado em suas redes sociais, o prefeito da cidade Felicio Ramuth (OSDB), declarou que a “justiça foi feita”. "A decisão do Tribunal poderia até nos levar a fase amarela, mas por cuidado nós vamos permanecer na fase laranja. A Justiça desta vez teve total coerência ao entender os nossos argumentos em relação ao Plano São Paulo", disse. 

"Nós fizemos a lição de casa. Você cidadão de São José fez a lição de casa. Peço seu cuidado e atenção para que nos próximos dias possamos ter indicadores para continuar na fase laranja", afirmou, dizendo que, caso seja preciso, instalará a fase vermelha na cidade. 

Cerca de 19 hospitais da rede pública em São Paulo alcançaram 100% de ocupação nos leitos de UTI e outros seis já passavam de 90% de ocupação, segundo os dados divulgados pelo governo estadual, na sexta-feira (05). Na rede de saúde privada, o Hospital Israelita Albert Einstein teve registro de números altíssimos de internações pelo novo coronavírus, marcas mais altos desde o início da pandemia, cerca de 166 pacientes se encontram na terapia intensiva e na enfermaria. 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários