Fachada do Hospital Israelita Albert Einstein
Rovena Rosa/Agência Brasil
Fachada do Hospital Israelita Albert Einstein

Três hospitais privados em São Paulo estão com 100% de ocupação nos leitos de para a Covid-19 . A capacidade máxima para atender pacientes com a doença foi atingida na enfermaria do Hospital São Camilo e nas Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) do Hospital Alemão Oswaldo Cruz e no Hospital Israelita Albert Einstein, sendo que os dois últimos já operam lotados desde está sexta-feira (12).

Na UTI do São Camilo , a taxa de ocupação dos leitos destinados ao tratamento de Covid-19 é de 93%. O hospital diz que "novos leitos estão sendo remanejados para suprir a alta demanda". Na rede municipal, a taxa média de ocupação de leitos de tratamento intensivo para infectados pelo novo coronavírus (Sars-CoV-2) é de 83%.

De acordo com o boletim desta sexta, a taxa de ocupação geral de leitos do Oswaldo Cruz é de 92%. Já para leitos de UTI Covid-19, a taxa de ocupação é de 100%, com 64 pessoas internadas. A ocupação de leitos de Covid-19 para casos menos graves é de 96%, com 120 pacientes.

No Sírio-Libanês , a taxa de ocupação geral era de 91%. No total, a instituição tem 219 pacientes com confirmação ou suspeita de Covid-19, sendo que 63 estão em UTIs.

O Albert Einstein atende neste momento 216 pacientes internados com diagnóstico confirmado para Covid-19. Desse total, 112 ocupam leitos de UTI e da unidade semi-intensiva. Outros 40 pacientes estão sendo submetidos a ventilação mecânica e a taxa de ocupação é descrita como "lotada".

Na cidade de São Paulo, a secretaria de saúde municipal informou que a rede alcançou 83% de ocupação para leitos de UTI. Já os leitos de enfermaria para a doença têm 77% de utilização. De acordo com assessoria, "a taxa de ocupação é dinâmica e pode variar ao longo do dia".

A pasta acrescentou que a rede de saúde municipal tem 1.176 leitos de UTI e 1.147 de enfermaria para o tratamento da Covid-19. De acordo com a secretaria, na próxima segunda-feira 130 novos leitos de UTI serão implementados na capital, sendo 100 no Hospital do M’ Boi Mirim, 20 no Guarapiranga (ambos na Zona Sul) e 10 no São Luiz Gonzaga (na Zona Norte).

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários