General Eduardo Pazuello, ministro da Saúde
Carolina Antunes/PR
General Eduardo Pazuello, ministro da Saúde

O presidente do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), Carlos Lula, afirma que "boa parte" dos secretários de Saúde já não tem mais paciência com o ministro da Saúde, general Eduardo Pazuello . De acordo com o secretário, os sucessivos erros do chefe da pasta foram aos poucos minando a credibilidade que ele ainda tinha.

"Ele erra e erra muito. Tem uma série de coisas que poderiam ter sido diferentes. De Manaus às vacinas. Não é só culpa dele. Ele tentou resolver a CoronaVac lá atrás. O presidente não deixou. Ele começou bem, mas hoje eu diria pelos secretários que boa parte já perdeu a paciência. O ministério tem errado sucessivamente. São erros em sequência que minam a credibilidade", disse em entrevista à coluna Painel, do jornal Folha de S. Paulo .

Lula ainda classificou o atual cenário da pandemia como horroroso, afirmou que todos estão esgotados e que o pior adversário no enfrentamento à Covid-19  é o presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

"Não estava no plano enfrentar um presidente que desafia as autoridades do seu governo. Estamos no terceiro ministro. Ele tentou enfrentar todas as autoridades sanitárias do país", disse.

Ao comentar o erro do Ministério da Saúde ao inverter a quantidade de doses entregues ao Amazonas e o Amapá, o presidente do Conass afirma que isso "certamente não passou" por Pazuello.

"O erro na troca de [entregas de vacinas do] Amazonas para o Amapá, certamente não passou por ele, mas fica nas costas porque é o responsável final. É um erro primário. A responsabilidade política é dele", disse.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários