Queda na adesão à segunda dose da vacinação tem preocupado municípios
Reprodução: iG Minas Gerais
Queda na adesão à segunda dose da vacinação tem preocupado municípios

As prefeituras do interior de São Paulo começaram a buscar alguns pacientes em casa após constatar a ausência elevada de idosos na aplicação da segunda dose da  vacina contra a Covid-19 . Em cidades como Ourinhos, um em cada quatro idosos com mais de 90 anos deixou de comparecer à segunda aplicação no prazo. As informações são do Estadão.

Um levantamento realizado pela Secretaria de Saúde de Ourinhos divulgado no último dia 8 mostrou que dos 1.049 idosos que receberam a primeira dose, 276 (26,3%) não compareceram para a segunda aplicação. O prefeito Lucas Pocay (PSD) alertou a população usando as redes sociais. "No balanço, é possível observar que mais de um quarto dos idosos não retornaram para a segunda dose da vacina . É importante salientar que sem a segunda dose, a eficácia na  imunização contra a Covid-19 não atingirá as porcentagens recomendadas pelos laboratórios fabricantes", afirmou.

Além disso, a secretaria iniciou a busca ativa dos casos e passou a mandar equipes de vacinação à casa dos vacinados para aplicar a segunda dose. "Montamos um plano de recall telefônico e presencial para acompanhar as pessoas que não retornaram para a segunda dose e conseguimos reduzir a ausência dos 26% para 12%", disse o secretário Donay Neto. Segundo ele, a ausência da segunda dose acontece por diversos motivos, como desinformação, desinteresse ou pelo idoso pensar que uma única já é suficiente.

No município de São Manuel, a procura pela segunda dose também foi baixa pelos idosos, no entanto, a prefeitura informou que o problema se deu devido à confusão em relação ao calendário de aplicação. "A gente agendou a aplicação da segunda dose durante a semana, mas os mais idosos acharam que seria em um único dia. Assim, tivemos de reorganizar a aplicação e muitos acabaram não voltando", disse a enfermeira Ana Lúcia Brasílio. Na região, as equipes também estão indo até as casas dos idosos para a segunda aplicação. 

Em São José dos Campos, a quantidade de idosos acima de 90 anos que não tomaram a segunda dose no prazo caiu de 498 no dia 5 de março para 231 nesta terça-feira (16). Nessa faixa etária, 1.894 receberam a primeira dose e 1.663 a segunda. De acordo com a prefeitura, a vacinação é contínua, seguindo a ordem decrescente de idade, isto é, primeiro os idosos de 90 anos ou mais, depois os acima de 80 anos e, depois, os de 75 ou mais. "Isso quer dizer que, se o idoso com 90 anos ou mais não foi até uma UBS (Unidade Básica de Saúde) tomar a vacina do seu grupo por motivos particulares, ele pode ir à vacinação do grupo com 75 anos ou mais e completar a vacinação", informou a prefeitura.

Em Franca, idosos com mais de 85 anos que receberam o imunizante no final de fevereiro tiveram dificuldade de acesso à segunda dose. As pessoas que haviam agendado a vacinação foram informadas de que não deveriam comparecer ao posto porque as doses estavam em falta. A prefeitura chegou a suspender a aplicação da segunda dose em idosos com idade entre 85 e 89 anos, mantendo apenas para aqueles acima de 90 anos. Os lotes enviados pelo Estado foram insuficientes para atender toda a demanda, mas a situação já foi normalizada, disse o município.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários