Bolsonaro defende nebulização da hidroxicloroquina para tratar Covid-19
Reprodução
Bolsonaro defende nebulização da hidroxicloroquina para tratar Covid-19

O presidente  Jair Bolsonaro (sem partido) voltou, nesta sexta-feira (19), a defender o tratamento precoce contra a  Covid-19  e a chamada "nebulização da hidroxicloroquina".

“Nós temos uma doença que é desconhecida, com novas cepas, e pessoas estão morrendo. Os médicos têm o direito, ou o dever, de que, no momento que falta um medicamento específico para aquilo com comprovação científica, ele pode usar o que se chama de off-label – fora da bula”, disse o presidente, em entrevista à Rádio Acústica.

No último dia 2, a Organização Mundial da Saúde (OMS) concluiu que a hidroxicloroquina não funciona no tratamento da doença. Bolsonaro citou o caso da médica Eliane Scherer, que teria usado a técnica de nebulização da droga no tratamento do vereador e ex-prefeito de Dom Feliciano (RS), Dalvi Soares de Freitas.

Segundo o jornal Gaúcha ZH, a médica foi demitida após tratar o político, pois adotou uma técnica não prevista em protocolos de saúde. "Até conversei com a doutora agora a pouco, conversei com o vereador também, o vereador Dalvi, e ele estava, falou que estava em uma situação complicada, sentindo a morte do teu lado. E a doutora me disse, e eu já tinha comprovado isso também, e não é dela, ela falou muito humildemente que não é uma ideia dela, a questão da nebulização. A primeira vez que eu ouvi falar disso foi lá no estado do Amazonas”, disse Bolsonaro.

Bolsonaro alegou também que, quando foi diagnosticado com a Covid-19, em julho do ano passado, tomou hidroxicloroquina e ficou “perfeitamente bem” já no dia seguinte.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários