Primeiro carregamento da vacina de Oxford que chegou ao Brasil vindo da Índia
Pedro Paulo Souza/MS
Primeiro carregamento da vacina de Oxford que chegou ao Brasil vindo da Índia

Uma parte das vacinas adquiridas por meio do consórcio Covax Facility com previsão para chegar em março vai atrasar . Até agora, somente 1 milhão do montante de 2,9 milhões de doses foram remetidas ao Brasil. O restante, cerca de 1,9 milhão, só deve ser integralmente enviada até maio.

A previsão de atraso foi noticiada pela Folha de S.Paulo . O Ministério da Saúde confirmou que foi avisada pela direção da Covax Facility "sobre um possível atraso nas entregas de vacinas oriundas do consórcio. De acordo com a aliança global, as fabricantes de imunizantes ainda estão otimizando seus processos de produção".

Você viu?

Segundo a pasta, o consórcio informou que a entrega se dará "até maio". A vacina a ser enviada ao Brasil pela aliança global é da AstraZeneca , produzida na Coreia do Sul. A farmacêutica está com dificuldades para atender os países que têm cotas no consórcio.

Nesta quinta-feira (25), o governo federal divulgou nota sobre as primeiras remessas da vacina adquirida por meio do consórcio, da AstraZeneca , que serão distribuídas entre hoje e sábado, juntamente com cerca de 4 milhões de doses da CoronaVac , do Instituto Butantan . No total, o governo contratou 42,5 milhões de doses via aliança global para receber até o fim de 2021.

"O Ministério da Saúde reforça e esclarece que o cronograma de entregas de doses de vacinas contra a Covid-19 é enviado pelos laboratórios fabricantes para a pasta e pode sofrer constantes alterações de acordo com a produção dos insumos", ressalta a pasta na nota sobre o atraso das doses da Covax Facility.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários