Covid: Hospitais privados vão ativar mais 90 leitos em unidades públicas do RJ
Reprodução
Covid: Hospitais privados vão ativar mais 90 leitos em unidades públicas do RJ

A Rede D'Or anunciou que vai ativar mais de 100 novos leitos para o tratamento de pacientes com Covid-19 em hospitais públicos do Rio. De acordo com Leandro Reis Tavares, vice-presidente da Rede D'Or São Luiz, serão ao todo 90 novos postos no Hospital São Francisco da Providência e 14 de unidade semi-intensiva no Hospital Universitário Pedro Ernesto.

"Quando a pandemia começou e atingiu o Rio gravemente, em abril do ano passado, a gente comunicou uma série se medidas para ajudar o estado. Na época, ativamos alguns leitos em hospitais públicos, e abrimos 400 leitos em hospitais de campanha erguidos com recursos da iniciativa privada, os únicos dois hospitais de campanha que funcionaram no Rio, e que praticamente zeraram a fila de espera por leitos para pacientes graves de Covid no Rio", explica Tavares, que continua:

"Quando os hospitais de campanha foram desmontados, informamos que pegaríamos equipamentos desses leitos e a gente equiparia os hospitais públicos. Assim fizemos. Parte dos equipamentos foi para o hospital da polícia, parte para o Pedro Ernesto, onde ativamos 16 leitos de UTI e, mais recentemente (há cerca de 40 dias), outros 14 leitos de unidade semi-intensiva. Nessa nova onda, queremos ativar mais 90 leitos no Hospital São Francisco da Providência de Deus".

Ainda de acordo com o o vice-presidente da Rede, em breve eles devem cuidar de 50 leitos da rede federal, além de oferecer mais 50 leitos ao poder público do Rio, em bom funcionamento, para atender os pacientes de Covid-19.

"No pico da pandemia, ano passado, nós adaptamos varias UTIs que se destinavam ao pós-operatório de pacientes com diversas doenças, entre elas pneumonia, e AVC, para o atendimento de Covid-19. Na época, estávamos operando com um número de casos elevado para CTI Covid, mas usando os equipamentos das unidades já existentes que atendiam a outros pacientes e que foram revertidas para pacientes com o coronavírus. Como a reativação dos serviços como cardiologia, câncer e outros de alta complexidade, essas unidades deixaram de atender aos pacientes de Covid-19. Com a doação da Rede D´Or abrimos novos leitos. Ao todo foram 30, sendo 16 completos de UTI e 14 de semi-intensivo. O que foi possível sem que fosse desativado nenhum leito de terapia intensiva de outra especialidade", explicou.

Segundo do vice-presidente da Rede D'Or, ao todo foram investidos R$ 320 milhões no Brasil todo em ações de apoio a rede de saúde pública, sendo 220 milhões do caixa da Rede D’Or  e 100 milhões de empresas parceiras.

"É fundamental que o setor se mobilize, que a sociedade se mobilize, para dar apoio ao poder público nessa abertura de leitos. Existem muitos leitos fechados no setor público do Rio e é preciso fazer um esforço para ativar leitos definitivos dentro de hospitais públicos", finalizou Tavares.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários