Geração de remédios para diabetes vira arma a favor da perda de peso
shutterstock
Geração de remédios para diabetes vira arma a favor da perda de peso

Dois medicamentos comercializados no Brasil para tratar a diabetes tipo 2 também são eficazes para quem deseja perder peso. Segundo pesquisas e estudos, a liraglutida, que tem o nome comercial Victoza, e a semaglutida, com nome comercial Ozempic, se provaram importantes remédios para quem quer fugir dos tradicionais emagrecedores. As informações foram publicadas pela revista 'Veja'.

Quando chegou ao Brasil, há dez anos, a liraglutida era restrita apenas ao uso pelos diabéticos, mas logo se popularizou para as pessoas que queriam perder peso. O estoque inicial, previsto para durar apenas um mês, foi vendido em apenas uma semana. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) chegou a declarar que "o uso do produto para qualquer outra finalidade além do antidiabético caracteriza elevado risco sanitário para a saúde da população".

Porém, após o remédio se popularizar e as polêmicas aumentarem, diversos estudos científicos foram feitos com o intuito de verificar a viabilidade do remédio e seus efeitos. Ficou comprovado que o medicamento tinham baixo risco para pessoas não diabéticas e sua eficácia na luta contra o sobrepeso.

Neste ano de 2021, o remédio se tornou a substância mais prescrita nos consultórios particulares de endocrinologia. A liraglutida "imita" no organismo um hormônio chamado GLP-1, que é ligado à produção de insulina e à sensação de saciedade. A pessoa passa a ter menos fome conforme usa a substância.

Você viu?

Outro fator a favor do remédio é sua boa recepção no organismo. Isso porque, dos 40 milhões de brasileiros na batalha contra os quilos a mais, 16 milhões não conseguem perder peso apenas com mudanças no estilo de vida.

Desse grupo, metade apresenta alguma restrição ao clássico arsenal químico disponível, as anfetaminas e a sibutramina, que atuam no sistema nervoso central.

No início deste ano, um segundo remédio antidiabético, que já vinha sendo aplicado no Brasil, a semaglutida (nome comercial Ozempic) comprovou ter efeito semelhante a liraglutida em um estudo publicado na reputada revista 'The New England Journal of Medicine'.

Em média, de acordo com as pesquisas feitas, a perda de gordura proporcionada pelas novas drogas gira em torno de 15% do peso inicial ao longo de um ano, taxa 40% superior ao que se vai com recursos habituais.

Diferente das anfetaminas, ambos os medicamentos são isentos de prescrição médica. Mas, vale ressaltar, é sempre indispensável procurar um médico especializado e não praticar a automedicação.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários