Pedro Hallal disse que Bolsonaro tem parte da responsabilidade pelo surgimento de novas variantes no Brasil
Reprodução
Pedro Hallal disse que Bolsonaro tem parte da responsabilidade pelo surgimento de novas variantes no Brasil

O ex-reitor da Universidade de Pelotas (UfPel) Pedro Hallal disse em entrevista ao iG nesta terça-feira (27) que o "Brasil já é uma fábrica de variantes" do novo coronavírus (Sars-CoV-2). O comentário foi feito durante a live Em Cima do Fato , encontro semanal do portal que sempre debate temas quentes do noticiário.

Para o especialista, hoje o País representa uma "ameaça global" do ponto de vista sanitário e epidemiológico. "O Brasil já é uma fábrica de variantes. A gente não ouviu falar da variante da Nova Zelândia, da variante australiana. E a gente não vai ouvir falar porque quanto mais circula o vírus, mais surgem novas variantes. Então, o Brasil representou e continua representando uma ameaça de saúde global por causa disso. Porque era um lugar onde ele não estava mais descontrolado", afirmou Hallal.

Agora, o epidemiologista chama a atenção também para o que acontece na Índia, que nas últimas semanas viu as contaminações e mortes pela Covid-19 dispararem.

"Entrou uma situação que é preocupante duplamente para o Brasil, que é o fato da Índia estar em um momento muito descontrolado. E por que isso é muito preocupante? Primeiro, porque a Índia vai se tornar também uma fábrica de variantes, infelizmente. E o segundo, porque Brasil naturalmente estava ganhando uma atenção da comunidade internacional para receber ajuda. E agora essa atenção voltou para a Índia e vai ficar na Índia", disse.

Na visão, dificilmente o País dificilmente vai conseguir recuperar a atenção que tinha antes do colapso na Índia. "O Brasil não tem condição diplomática hoje de ter um apelo internacional como a Índia tem. Então, além de ser ruim para a saúde global, é ruim para o Brasil o que está acontecendo na Índia. Mas o Brasil já é uma fábrica de variantes. A gente tem que agradecer que ainda não surgiu uma variante que escape completamente das vacinas atuais. Por enquanto, também não apareceu uma variante muito agressiva com crianças", completou.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários