'Brasil se tornou um grande covidário', diz coordenador da Pfizer no Brasil
Reprodução
'Brasil se tornou um grande covidário', diz coordenador da Pfizer no Brasil

O coordenador de testes da Pfizer no Brasil, Cristiano Zerbini, afirmou, nesta quinta-feira (29), que o "Brasil se tornou um grande covidário" por conta da pandemia de Covid-19, que já matou quase 400 mil brasileiros.

"O Brasil se tornou um grande covidário (...) 3 mil mortes por dia, isso é um absurdo. Como é que nós brasileiros podemos cooperar? Usem a máscara, distanciamento físico, lavem as mãos várias vezes por dia", pediu Zerbini, em entrevista à CNN Brasil.

O coordenador também comentou sobre a chegada dos imunizantes da Pfizer no Brasil.  O primeiro lote de vacinas, com 1 milhão de doses, vai chegar ao país na noite de hoje. O lote faz parte da compra de 100 milhões de doses feita pelo Ministério da Saúde.

"A gente fica muito contente com a chegada dessa vacina, porque ela é altamente eficaz, como a gente tem visto tanto nos estudos, onde foi avaliada a eficácia, quanto na vida real, que foi avaliada a efetividade", disse.

O médico afirmou acreditar que a Pfizer não vai ter problemas para entregar as outras doses compradas pelo Brasil no prazo correto. A previsão é de que até junho sejam entregues 13,5 milhões de doses.

"Os europeus fizeram um acordo com a Pfizer de entrega de 1,8 bilhão de doses da vacina da Pfizer. Se a Pfizer assumiu esse compromisso de 1,8 bilhão de doses para a Europa, seguramente 100 milhões para o Brasil, que é um número bem inferior, claro que será dado, não tem dúvida", ponderou.

"(A vacina) pode ficar entre -15ºC e -25ºC durante 14 dias e entre 2ºC e 8ºC por cinco dias. Então o armazenamento não será um problema, a distribuição vai ser pelas capitais, esse armazenamento será um pouco mais fácil", disse o coordenador.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários