Municípios de pelo menos 11 estados não têm doses da CoronaVac para 2ª dose
Divulgação/Prefeitura de Manaus
Municípios de pelo menos 11 estados não têm doses da CoronaVac para 2ª dose

Municípios em pelo menos 11 estados suspenderam a aplicação da segunda dose da CoronaVac. Em Amapá, Sergipe, Rondônia, Rio Grande do Norte, Pernambuco, Bahia, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Paraná, Santa Catarina, há cidades sem o imunizante. Quem não recebe a dose de reforço não completa o esquema vacinal e, portanto, não fica protegido o suficiente contra a Covid-19.

Algumas cidades alegaram que estão sem doses por terem seguido as diretrizes do governo federal com relação à vacinação. Primeiro, o Ministério da Saúde havia determinado que não fosse feita a reserva da segunda dose. Agora, a pasta voltou atrás, e o ministro Marcelo Queiroga informou que a nova recomendação é de que seja feita a reserva, tendo em vista os atrasos no fornecimento de insumos e imunizantes.

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou uma antecipação de parte das entregas da CoronaVac.

"Vamos antecipar para esta sexta-feira, dia 30, mais 600 mil doses", afirmou, sobre a entrega inicialmente marcada para o dia 3 de maio.

A Secretaria Municipal de Saúde de Porto Alegre informou que não está sendo aplicada a CoronaVac em nenhuma unidade de saúde nem drive-thru da capital devido à falta de estoque da segunda dose. Apenas as pessoas com 60 anos ou mais estão recebendo a primeira dose da vacina AstraZeneca, "cujo estoque é satisfatório". A secretaria disse ainda que a expectativa era de que chegassem pelo menos 30 mil doses de CoronaVac, mas a cidade recebeu pouco mais de sete mil.

Em Porto Velho, a vacinação ocorreria nesta quarta-feira, dia 28, e na quinta-feira, 29, na Faculdade Uniron, mas foi suspensa. Segundo a Secretaria Municipal da Saúde, a expectativa era receber um novo lote da vacina CoronaVac no início desta semana, "porém o Ministério da Saúde sinalizou que nova remessa do imunizante deverá chegar aos municípios somente daqui a dez dias", e só então o público-alvo será convocado.

Na terça-feira, o município de Vitória da Conquista, na Bahia, suspendeu a aplicação da primeira e segunda doses do imunizante. Ainda há algumas doses para aplicação da vacina Oxford/AstraZeneca, mas somente os trabalhadores da saúde estão sendo imunizados. A previsão de chegada de novas doses é 10 de maio, informou a prefeitura ao G1.

A Secretaria Municipal de Saúde de Vitória da Conquista ressaltou que quem não conseguiu tomar a segunda dose da CoronaVac poderá aguardar até a chegada do lote e que a espera não compromete o efeito de imunização.

Você viu?

A aplicação da Oxford/AstraZeneca também segue sem alteração em Belo Jardim, Pernambuco. Mas o estoque da segunda dose da CoronaVac está zerado, e a imunização foi suspensa temporariamente no município, nesta terça-feira. Segundo a secretaria, a suspensão "ocorreu após o posicionamento do Ministério da Saúde, que liberou a utilização de 100% das vacinas para realização da primeira dose, garantindo o envio da segunda dose, posteriormente, em tempo hábil".

Pela terceira vez, a Prefeitura de Natal suspendeu a aplicação da segunda dose da CoronaVac por falta de doses. A imunização com a AstraZeneca segue na capital para idosos com 61 anos ou mais, primeira ou segunda doses. A Prefeitura de Natal admitiu que não foram armazenados imunizantes destinados à segunda dose.

Em Petrolina, no Sertão de Pernambuco, a aplicação da segunda dose da CoronaVac foi suspensa temporariamente. A prefeitura afirmou que o número de doses recebidas pelo Estado, para a segunda dose, foi insuficiente:

“Pernambuco esperava receber 120 mil doses, porém chegaram apenas 28 mil para a distribuição entre todos os municípios. Esse número é insuficiente para atender à demanda dos idosos com aprazamento da segunda dose para os últimos dias”.

Em Aracaju, a Secretaria Municipal da Saúde confirmou, na última segunda-feira, que o prazo previsto para o retorno da vacinação da segunda dose da CoronaVac seria a próxima quinta-feira, dia 29, mas a data só poderá ser confirmada após uma reunião, nesta quarta-feira, para debater a situação da vacinação na capital.

Em nota, o Ministério da Saúde orientou que estados e municípios sigam o Plano Nacional de Operacionalização da vacinação contra a Covid-19.

"Os informes técnicos são definidos semanalmente com representantes da União, Estados e Municípios, a partir do número de doses da vacina contra a Covid-19 entregues pelos laboratórios. O Ministério da Saúde recomenda que aqueles que não tomaram a segunda dose dentro do prazo estabelecido completem o ciclo vacinal com os imunizantes do mesmo laboratório, assim que disponível", diz a nota.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários