Vacinação de gestantes com comorbidades em SP é suspensa após decisão da Anvisa
André Biernath - Da BBC News Brasil em São Paulo
Vacinação de gestantes com comorbidades em SP é suspensa após decisão da Anvisa

O governo de São Paulo e do Rio de Janeiro suspenderam, por enquanto, o início da campanha de imunização contra a Covid-19 nos estados para gestantes com comorbidades. A decisão da gestão estadual veio após a Anvisa também recomendar a suspenção do grupo com os imunizantes da AstraZeneca.

O governo de São Paulo afirmou que vai aguardar novos relatórios técnicos e um posicionamento da Anvisa para reavaliar a situação. Veja a nota a seguir:

"O Plano Estadual de Imunização (PEI) contra COVID-19 decidiu suspender temporariamente a vacinação de gestantes com comorbidades, prevista para começar hoje (11) em todo o estado, em virtude do comunicado da Anvisa emitido na noite desta segunda-feira (10). Novas orientações serão comunicadas após pareceres técnicos do Programa Nacional de Imunização (PNI) do Ministério da Saúde e da Anvisa".

Entenda

Em comunicado emitido na noite desta segunda-feira (10), a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) pede a suspensão do uso da vacina da AstraZeneca/Oxford em gestantes. Segundo o jornal "Folha de S.Paulo", o Ministério da Saúde investiga a morte de uma mulher grávida no Rio de Janeiro após uso do imunizante.

"Cabe ressaltar que a ocorrência de eventos adversos é extremamente rara e inferior ao risco apresentado pela Covid-19. Neste momento, a pasta recomenda a manutenção da vacinação de gestantes, mas reavalia a imunização no grupo de gestantes sem comorbidades", afirma o comunicado da Anvisa.

Como visto, tanto a decisão do governo de São Paulo quanto a decisão da Anvisa valem apenas para grávidas com comorbidades. Segundo o órgão do governo federal, a vacinação para as grávidas saudáveis deve continuar.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários