Asilo confirma 24 casos de Covid; idosos foram vacinados e passam bem
Reprodução/Wikimédia Communs
Asilo confirma 24 casos de Covid; idosos foram vacinados e passam bem

O asilo Lar de São Vicente de Paulo, em Salgueiro, Pernambuco, confirmou 24 casos de Covid-19 na instituição. No total, 21 idosos e três funcionários estão infectados. A informação foi divulgada na quarta-feira, após testes realizados pela secretaria municipal de Saúde entre os dias 10 e 11 de maio.

Em nota, o asilo informou que todos os idosos já foram vacinados contra a doença, e que o imunizante, assim como esperado, minimizou os sintomas entre os moradores. Até o momento, todos do grupo passam bem e estão sendo monitorados pela equipe de saúde da prefeitura.

"Tomamos todos os cuidados possíveis na prevenção da Covid-19, mas algumas saídas se fazem necessárias e a exposição em algum momento aconteceu. Realizamos monitoramentos diários em funcionários e idosos, mas a vacina, cumprindo seu papel, minimiza os sintomas, fazendo com que o vírus possa ser transmitido de forma silenciosa. Atrelado ao alto poder de contágio de algumas variantes, acabou dificultando o bloqueio, e levando a esse quantitativo de casos positivos", explicou a instituição.

Caso em Minas Gerais

Nesta semana, um asilo na cidade de Lavras, em Minas Gerais, também confirmou a contaminação por Covid-19 de  33 idosos que vivem na instituição. Segundo a Casa do Vovô, todos já haviam sido imunizados contra a doença.

Você viu?

Em nota, a coordenação do asilo informou que os contaminados estão assintomáticos e isolados. Na semana passada, um dos residentes faleceu, mas a causa da morte ainda não foi confirmada. Os idosos foram testados após um funcionário apresentar sintomas da doença.

Vacinados podem adoecer de Covid-19

Nenhuma vacina contra a Covid-19 é 100% eficaz. Mesmo os que já estão adequadamente vacinados ainda podem ser infectados. Uma pessoa apenas é considerada protegida de duas ou três semanas após receber o número de doses recomendadas. São duas no caso das vacinas CoronaVac, Oxford/AstraZeneca e Pfizer, atualmente utilizadas no Brasil.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários