Para conter Covid-19, Batatais decreta lockdown mais longo já adotado em SP
Pixabay
Para conter Covid-19, Batatais decreta lockdown mais longo já adotado em SP

Para conter o avanço do coronavírus, a cidade de Batatais, no interior de São Paulo, decretou o mais longo lockdownjá adotado no Estado. A população do município permanecerá confinada a partirdeste sábado (15) e até o dia 31 de maio. Ao todo serão 16 dias de lockdown.

Em Araraquara, também no interior paulista, o lockdown completo durou 10 dias. Em março, Ribeirão Preto e São José do Rio Preto fecharam os serviços essenciais por cinco dias. O decretoque endureceu as medidas de prevenção à Covid-19 em Batatais foi baixado na noite dequinta-feira (13), pelo prefeito Junhinho Gaspar (PP), e está em vigor desde às00h01 deste sábado.

As aulas presenciais (nas redes pública e privada) e o transporte público foram suspensos. Aos supermercados, sófoi permitido abrir aos sábados, das 6h às 20h, e atender por delivery norestante da semana. No entanto, eles podem continuar abertos até a próximasegunda-feira (17). Padarias, açougues, hortifrutis, restaurantes, lanchonetes, pet shops e depósitos de gás também não poderão receber clientes (nem para aretirada de produtos) até 31 de maio.

Igrejas, fábricas, escritórios,salões de beleza, academias, clubes, feiras livres, lojas de material deconstrução, borracharias, oficinas mecânicas, loterias e o comércio em geraltambém permanecerão fechados até o fim do mês. A Prefeitura também impôs umtoque de recolher, a partir desde sábado, das 20h às 5h. Quem desrespeitá-lopode ser multado em até um salário mínimo (R$ 1,1 mil).

Falta de leitos

Batatais tem 62.980 habitantes e, atéesta sexta-feira (14), registrou 104 mortes e 4.673 infecções pelo novocoronavírus (dos quais 61 haviam sido confirmados nas últimas 24 horas). ocupação dos leitos exclusivos para Covid-19 na rede pública, tanto na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) quanto na enfermaria, está em 100%. Segundo oboletim divulgado pela Prefeitura nesta sexta, há 15 pacientes internados narede pública de saúde: nove na UTI e 15 na enfermaria. Há também 494 pessoas emisolamento domiciliar.

Outros oito pacientes precisaram sertransferidos para outras cidades da região por falta de leitos. Batatais pertence à Diretoria Regional de Saúde 13, cuja sede é Ribeirão Preto (SP). No entanto, a taxa de ocupação de leitos para Covid na cidade vizinha,que tem mais de 711 mil habitantes, estava em a 91,56% (UTI) e 85,3% no início da tarde deste sábado.

A Associação Comercial e Empresarialde Batatais (ACE) divulgou uma nota criticando o lockdown e a suposta falta dediálogo da Prefeitura. “A ACE Batatais lamenta profundamente o posicionamentodo prefeito e autoridades sanitárias sem que houvesse um diálogo com asociedade, especialmente para que fosse possível a preparação adequada para aparalisação de atividades (...). Solicitamos publicamente que a administraçãomunicipal restabeleça o diálogo para discutirmos alternativas às medidasanunciadas”, afirma a nota, publicada no Facebook.

Você viu?

Batatais vai na contramão do governopaulista, que, desde 18 de abril, permitiu a reabertura dosserviços não essenciais e vem relaxando as medidas de combate à pandemia noEstado.

Leia na íntegra a nota da Associação Comercial e Empresarial de Batatais:

“A ACE Batatais foi surpreendida no início da noite desta quinta-feira, 13/05/2021, com o pronunciamento do prefeito municipal Juninho Gaspar e a circulação nas rede sociais de um post denominado “Decreto pela Vida” e a minuta do Decreto Municipal nº 3988 que estabelece o “lockdown” no município de Batatais entre os dias 15 a 31 de maio.

A ACE Batatais lamenta profundamente o posicionamento do prefeito e autoridades sanitárias sem que houvesse um diálogo com a sociedade, especialmente para que fosse possível a preparação adequada para a paralisação de atividades.

Aliás, desde o início da semana o presidente da ACE Batatais, Ennio Cesar Fantacini, tentava agendar uma reunião com a administração municipal para discutir medidas para controle da pandemia, mas não foi possível em virtude de compromissos de ambas as partes.

Solicitamos publicamente que a administração municipal restabeleça o diálogo para discutirmos alternativas às medidas anunciadas.”

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários