Variante que mais preocupa é a da África do Sul, afirma Dimas Covas
Foto: Divulgação / Governo SP
Variante que mais preocupa é a da África do Sul, afirma Dimas Covas

Diretor do instituto Butantan, Dimas Covas afirmou que a maior preocupação neste momento quanto à Covid-19 é a cepa descoberta na África do Sul, que foi detectada no Brasil no mês passado. Em depoimento à CPI da Covid, o médico hematologista declarou que os imunizantes já existentes são menos eficazes contra essa variante.

"A variante que preocupa é a variante da África do Sul, porque existem estudos que mostram que, embora as vacinas induzam anticorpos e tenham uma proteção, essa proteção é num nível menor, num nível inferior. Então, nós estamos também preocupados com essa variante, já desenvolvendo vacinas com essa variante, além da variante P1".

Além da produção e da atualização de vacinas, uma terceira dose deve ser necessária para reforçar a proteção:

"(Há) necessidade, talvez, da dose de reforço já com a variante, já com as variantes circulantes, exatamente para impedir essa queda da resposta vacinal. Então, preocupa muito".

Você viu?

Outra preocupação é variante P1, descoberta em Manaus, que ajudou a levar o Amazonas à sucumbir à Covid-19 em janeiro, com pacientes que vieram a óbito por falta de oxigênio. Além delas, a variante surgida na Índia foi detectada ao Brasil em 20 de maio. Potencialmente mais transmissível, ela já infectou pelo menos 7 pessoas no país: seis no Maranhão e uma no Rio de Janeiro.

Diante do recrudescimento da pandemia, essa nova cepa se alastrou pelo país asiático, levando ao colapso sanitário, com aumento de mortes e de casos, além da escassez de medicamentos, insumos e leitos.

"Nós temos que fazer o acompanhamento genômico, nós temos que testar uma porcentagem na população constantemente para saber qual é a extensão dessas variantes, exatamente... Primeiro, para prevenir a questão das vacinas, para testar se as vacinas funcionam e, obviamente, para tomar as medidas de isolamento, porque, por exemplo, essa variante da Índia está sendo considerada uma ameaça, e vários países tomaram medidas muito efetivas de restrição e de controle dessa variante. Aqui, no Brasil, precisam ser também tomadas essas medidas", afirmou Dimas Covas.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários