Alzheimer, idoso, envelhecimento
shutterstock
Alzheimer, idoso, envelhecimento


A reguladora sanitária dos Estados Unidos, Food and Drug Administration (FDA), aprovou nesta segunda-feira (7) um novo medicamento para a doença de Alzheimer, o primeiro em quase duas décadas. A decisão foi tomada apesar da oposição do comitê consultivo independente da agência e de alguns especialistas afirmarem que não existem evidências suficientes de que a droga pode ajudar os pacientes.

Você viu?

O medicamento Aducanumab, com nome comercial Aduhelm, é uma infusão intravenosa mensal destinada a retardar o declínio cognitivo em pessoas nos estágios iniciais da doença, com problemas leves de memória e pensamento. Esse é o primeiro tratamento aprovado nos EUA para atacar o processo de doença de Alzheimer em vez de apenas atuar sobre os sintomas de demência.

Reconhecendo que os ensaios clínicos do medicamento forneceram evidências incompletas para demonstrar sua eficácia, o FDA concedeu a aprovação com a condição de que a fabricante, Biogen, conduzisse um novo ensaio clínico.

O Aducanumabe ainda não foi aprovado fora dos EUA, mas a Biogen entrou com pedido de revisão regulatória no Brasil, União Europeia e Japão, entre outros locais.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários