Joe Biden
Reprodução: iG Minas Gerais
Joe Biden


Os Estados Unidos, sob gestão de Joe Biden, fecharam um acordo para comprar 500 milhões de doses da vacina Pfizer para doar para mais de 100 países ao longo dos próximos dois anos. 92 países de baixa e média renda serão beneficiados pela iniciativa. O Brasil, entretanto, não aparece na lista de países que vão receber as doses.

O anúncio foi feito em meio a reunião do G-7 no Reino Unido e em meio a pedidos para que os Estados Unidos e outros países ricos ajudem no fornecimento vacinas para todo o mundo.

Nos primeiros meses do ano, o país chegou a ser criticado por monopolizar doses de vacinas. Mas a demora americana em oferecer ajuda aos outros países se explicaria, em parte, pela prioridade que Biden queria dar à população do país.

As 500 milhões de doses devem ser entregues até o início de 2022. Segundo a Casa Branca, as vacinas serão entregues a países como o Afeganistão, Angola e Fiji.

"O objetivo da doação de hoje é salvar vidas e acabar com a pandemia e fornecerá a base para ações adicionais a serem anunciadas nos próximos dias", informou a Casa Branca em comunicado.

As vacinas vão começar a ser enviadas em agosto de 2021 e a expectativa do governo dos EUA é de que, até o final do ano, 200 milhões de vacinas sejam entregues. Outras 300 milhões de doses devem ser enviadas no primeiro semestre de 2022.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários