Cloroquina aumenta o risco de eventos adversos em 12%, diz AMB
Cadu Rolim/Fotoarena/Agência O Globo
Cloroquina aumenta o risco de eventos adversos em 12%, diz AMB


A Associação Médica Brasileira (AMB) divulgou nesta quarta-feira (23) uma  diretriz contra o uso de hidroxicloroquina na prevenção e no tratamento de quadros leves da Covid-19. Segundo revisão de estudos internacionais sobre a eficácia do medicamento, o uso profilático não reduz a incidência da doença, a hospitalização, os eventos adversos graves ou o óbito.

Além disso, segundo a diretriz da AMB, o uso preventivo do medicamento "aumenta o risco de eventos adversos em 12%". O documento tem como objetivo cruzar dados científicos para padronizar condutas médicas no combate à Covid-19.

Foram identificados 1.376 estudos para a elaboração da diretriz. Destes, nove seguiam os padrões de ensaios clínicos randomizados, com duplo cego e grupo placebo, além de ter conclusões clínicas bem definidas, com dados de hospitalização ou óbito.

"Não é recomendado o uso de HCQ na profilaxia ou no tratamento de pacientes com quadro de covid-19 leve", concluiu a revisão feita e divulgada pela associação.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários