Tite CampanellaTite Campanella, prefeito de São Caetano do Sul,
Reprodução/Youtube
Tite CampanellaTite Campanella, prefeito de São Caetano do Sul,


O prefeito de São Bernardo do Campo , Orlando Morando, informou que a partir desta quinta-feira (1) quem se recusar a tomar a vacina contra a Covid-19 disponível no posto onde está cadastrado assinará um termo de responsabilidade e irá para o fim da fila de vacinação.

"Caso a pessoa se recuse a assinar, duas testemunhas que estarão trabalhando no local irão assinar. Essas pessoas que se recusam a tomar a vacina no dia serão submetidas para o fim da campanha de imunização, ou seja, depois do último adulto de 18 anos na fila", afirmou Morando durante a transmissão de uma live em uma rede social.

Você viu?

A exemplo da cidade vizinha, a prefeitura de São Caetano do Sul também anunciou uma medida semelhante. "Não há vacina melhor ou pior. Todos os imunizantes autorizados pela Anvisa são seguros e com eficácia muito semelhante. Não justificando, portanto, qualquer diferenciação", disse o prefeito da cidade, Tite Campanella, em comunicado à imprensa.

A gestão municipal de São Caetano ainda afirmou que "os chamados 'sommeliers de vacina' travam o bom andamento da vacinação", colocando "em risco as próprias vidas e também as de todos à sua volta".

A medida também começa a valer na cidade já nesta quinta, segundo a prefeitura. Para tentar impedir que a população escolha a vacina, a gestão já deixou de informar com antecedência a origem do imunizante a ser aplicado em cada grupo.

"Somente após a vacinação de toda a população adulta que as pessoas que se recusarem a tomar a vacina (seja ela de qual laboratório for) poderão fazer o reagendamento, e sem qualquer garantia de que a de sua preferência estará disponível", completou o comunicado da prefeitura de São Caetano.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários