Covid-19: Vacina Janssen dura ao menos 8 meses e protege contra variante Delta
Divulgação/Secretaria Municipal da Saúde
Covid-19: Vacina Janssen dura ao menos 8 meses e protege contra variante Delta

A vacina contra a Covid-19 desenvolvida pela Johnson & Johnson fornece imunidade para pelo menos oito meses e tem proteção adequada contra a variante Delta, afirmou a empresa em comunicado na noite de quinta-feira. A companhia disse que uma dose de seu imunizante oferece uma resposta duradoura de anticorpos.

"Os dados atuais para os oito meses estudados até agora mostram que a vacina de dose única da Johnson & Johnson contra Covid-19 gera uma forte resposta de anticorpos neutralizantes que não diminui; em vez disso, observamos uma melhora com o tempo", disse Mathai Mammen, chefe de pesquisa e desenvolvimento de vacinas da J&J, em comunicado.

Uma equipe de profissionais coordenada pelo médico Dan Barouch, do Beth Israel Deaconess Medical Center e da Escola de Medicina de Harvard, testou o sangue coletado de 20 voluntários durante os ensaios clínicos da vacina. Segundo ele, apesar de não serem dados de eficácia no mundo real, a resposta de anticorpos e células imunológicas T geralmente indicam proteção. Barouch afirmou à rede americana CNN que os dados são "promissores e tranquilizadores".

"Os dados mostraram que as respostas das células T — incluindo as células T CD8 + que procuram e destroem as células infectadas — persistiram durante o período de oito meses examinado", informou a empresa.

Você viu?

Anticorpos contra variantes

A equipe também testou o sangue de voluntários vacinados contra as variantes mais preocupantes do coronavírus, incluindo a indiana Delta e a chamada Gamma, também conhecida como P.1 e encontrada no Brasil. Os estudiosos afirmam que os anticorpos neutralizantes oferecem uma "cobertura robusta".

Um outro grupo de profissionais da Janssen, subsidiária da J&J, na Holanda, analisou o sangue colhido de oito voluntários vacinados na fase 3 do estudo conduzido pela empresa e encontrou resultados semelhantes contra as variantes.

"Uma única dose da vacina da Johnson & Johnson gerou anticorpos neutralizantes contra uma série de variantes preocupantes do SARS-CoV-2, que aumentaram ao longo do tempo, incluindo contra a variante Delta cada vez mais prevalente e transmissível (B.1.617.2), a Beta parcialmente resistente à neutralização (B.1.351), a variante Gama (P.1) e outras, incluindo Alfa (B.1.1.7), Epsilon (B.1.429), Kappa (B.1.617.1 ) e variantes D614G, bem como a cepa SARS-CoV-2 original ", disse a empresa.

Também na quinta-feira, a Johnson e Johnson disse que não seria necessária uma segunda dose ou dose de reforço de sua vacina. A empresa, junto com os Institutos Nacionais de Saúde dos EUA, ainda está testando para descobrir se oferecer às pessoas duas doses de sua vacina fornecerá melhor proteção.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários