Após vacinação em massa, Serrana tem queda de mortes e novos casos de Covid-19
Nelson Almeida/Reprodução
Após vacinação em massa, Serrana tem queda de mortes e novos casos de Covid-19

O governador de São Paulo, João Dória (PSDB), afirmou, em sua conta no Twitter, que as mortes e novos casos referentes à Covid-19 despencaram na cidade de Serrana, no interior de São Paulo, após o estudo que vacinou em massa a população do município.

Os números indicam que a vacinação em massa na cidade fez com que a curva de contágios, internações e mortes no município fossem controlados de maneira mais efetiva, o que explica o aumento discreto. O estudo consolidado do Butantan mostrou que as internações caíram 86%, os casos sintomáticos, 81%, e as mortes, 95%.

Conforme divulgado pelo jornal "Folha de S.Paulo", as mortes foram caindo conforme a vacinação em massa na cidade foi avançando. O mês com mais óbitos foi março, com 18 no total, quando a vacinação ainda estava na etapa inicial. Desde então, as mortes caíram mês a mês, para 8 em abril, 7 em maio e 6 em junho, o que mostra a eficácia da imunização para controlar a pandemia.

O número de infecções também apresentou melhora. Em março foram 692 registrados, mas já em abril esse número recuou para 235. Em maio, houve alta, com 333, mas ainda assim o total é inferior à metade dos registros de março. Em junho, foram 229.

Você viu?

À Folha, a secretária da Saúde de Serrana, Leila Gusmão, disse que "a vacinação em massa foi um sucesso, reduzimos o número de casos positivos e o número de óbitos. Sabemos que teremos casos e também óbitos, pois os indivíduos respondem de forma diferente às vacinas em geral. Alguns desenvolvem mais imunidade, outros menos".

No dia em que iniciou o estudo, em 17 de fevereiro, Serrana tinha, no total, 57 mortes e 2.499 casos da doença. A cidade chegou, nesta quarta-feira (30), ao registro de 99 óbitos, num universo de 4.261 casos. 

Estudo pioneiro

Batizado de projeto S, a proposta do estudo visava analisar o impacto e a eficácia da vacinação em massa na redução de casos e mortes em função da Covid-19 e como a pandemia pode ser controlada. Os participantes do estudo na cidade serão acompanhados por um ano por profissionais do Butantan.

A cidade foi dividida em quatro grupos, cada um deles recebendo as doses em uma semana. Depois de o último grupo receber a 1ª dose, o primeiro grupo passou a ser imunizado com a 2ª dose. O projeto conseguiu vacinar 95,7% dos 28.380 adultos da cidade, ou 27.160 pessoas com mais de 18 anos. A cidade tem 45.644 habitantes.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários