De acordo com dados, a vacina pode aumentar as chances da síndrome
Divulgação/Secretaria Municipal da Saúde
De acordo com dados, a vacina pode aumentar as chances da síndrome

A FDA, agência reguladora dos Estados Unidos , deve anunciar um novo alerta sobre a vacina Janssen contra a Covid-19. De acordo com o jornal Washington Post , o órgão encontrou uma possível relação entre a aplicação do imunizante da Johnson & Johnson e a síndrome de Guillain-Barré.

Em comunicado, o Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA disse que 100 relatos de casos da síndrome foram detectados após 12,8 milhões de pessoas receberam a vacina. Isso corresponde a 0,00078% dos imunizados. Ainda assim, as chances são baixas, mas parecem ser de 3 a 5 vezes maiores  entre a população norte-americana. No entanto, a agência concluiu que os benefícios da vacinação contra a Covid-19 ainda superam os riscos.

Na maior parte dos casos, os sintomas foram detectados depois de duas semanas da aplicação e, de acordo com os dados, não há risco semelhante detectado nos outros imunizantes distribuídos no país, da Pfizer e da Moderna.

A síndrome de Guillain-Barré é uma doença autoimune que atinge cerca de 3 mil e 6 mil pessoas, em média, todos os anos nos EUA. A condição faz com que o sistema imunológico ataque as células nervosas, causando inflamação, fraqueza, paralisia muscular e podendo até levar à morte.

A causa da síndrome ainda não é completamente compreendida, mas ela é detectada, geralmente, após a infecção por um vírus, como o da influenza, ou por uma bactéria.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários