Anvisa pede que imunizantes sejam contraindicados para pessoas com síndrome rara
Tânia Rêgo/Agência Brasil
Anvisa pede que imunizantes sejam contraindicados para pessoas com síndrome rara

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) solicitou aos fabricantes dos imunizantes Janssen e AstraZeneca/Fiocruz uma mudança nas bulas para incluir a contraindicação de uso para as pessoas com histórico da Síndrome de Extravasamento Capilar. Em nota divulgada nesta segunda-feira, a agência reguladora afirma ter pedido a alteração na última sexta-feira após monitoramento de eventos adversos nas duas vacinas.

Segundo a Anvisa, trata-se de um evento adverso raro, mas potencialmente grave. O órgão informou que avalia o relato de uma suspeita da síndrome após a vacinação.

A agência recomenda que profissionais de saúde fiquem atentos aos sintomas e ao risco de nova ocorrência em pacientes que já foram diagnosticadas com a doença. Os casos devem ser notificados imediatamente.

A síndrome causa vazamento de fluido de pequenos vasos sanguíneos (capilares), resultando em inchaço principalmente nos braços e pernas, baixa pressão arterial, espessamento do sangue e baixos níveis de albumina no sangue.

Alerta nos EUA

Este não foi o único alerta do dia sobre um potencial evento adverso envolvendo a vacina da Janssen. A Agência de Alimentos e Medicamentos dos Estados Unidos (FDA) acrescentou nesta segunda-feira um alerta à bula do imunizante da Johnson & Johnson contra Covid-19, dizendo que dados sugerem que há risco de um raro distúrbio neurológico nas seis semanas após a imunização.

Em uma carta à empresa, a FDA classificou a chance de contrair a síndrome de Guillain-Barré (GBS) após a vacinação como sendo "muito baixa". Ainda assim, disse que aqueles que tomaram a vacina da Janssen, o braço farmacêutico da J&J, devem procurar atendimento médico se apresentarem sintomas como fraqueza ou formigamento, dificuldade para andar ou realizar movimentos faciais.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários