Prefeitura de São Paulo intensifica ações de assistência à população em situação de rua durante onda de frio prevista para esta semana
Reprodução: iG Minas Gerais
Prefeitura de São Paulo intensifica ações de assistência à população em situação de rua durante onda de frio prevista para esta semana

O prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes , em entrevista coletiva realizada na reabertura do Vale do Anhangabaú, neste domingo (25), reafirmou o compromisso da gestão municipal de abrigar a população em situação de rua durante o período de baixas temperaturas na capital.

De acordo com análises do Centro de Gerenciamento de Emergências Climáticas (CGE), uma nova e forte massa de ar polar vai provocar acentuada queda da temperatura a partir da metade desta semana. Os dados apontam mínimas em torno de 3ºC .

Com isso, as ações realizadas pela Operação Baixas Temperaturas, coordenada pela Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social (SMADS), serão intensificadas. “Nós estamos com um grupo de trabalho formado pelas Secretarias de Assistência e Desenvolvimento Social, Direitos Humanos e Cidadania, Subprefeituras, Esportes e Lazer, para ampliar os locais de acolhimento das pessoas que ficam na rua, para que eles possam fazer, pelo menos, o pernoite nesses locais”, afirmou o prefeito Ricardo Nunes.

Segundo Nunes, as Secretarias Municipais de Assistência e Desenvolvimento Social e de Educação estudam a possibilidade de liberar escolas municipais para realização de acolhimento emergencial de pessoas em situação de rua. “Falei ontem também com o Padre Júlio Lancellotti , que tem nos ajudado muito com informações e sugestões, para podermos fazer ações e levarmos essas pessoas para dormir nos abrigos”, concluiu o prefeito.

Você viu?

Operação Baixas Temperaturas

A Operação é uma ação entre as secretarias municipais de Assistência e Desenvolvimento Social, Direitos Humanos e Cidadania, Saúde, Segurança Urbana, Mobilidade e Transportes, Subprefeituras e Inovação e Tecnologia. O objetivo do plano é zelar pela segurança e bem-estar da população em situação de rua, promovendo o acolhimento de crianças, adolescentes, adultos, idosos e famílias nos dias mais frios do ano.

Até o momento, o trabalho já resultou, desde 30 de abril, data de início da operação, em mais de 14.978 encaminhamentos para Centros de Acolhida; 1.334 recusas e foram distribuídos 14.239 cobertores. Para a pessoa ser encaminhada, basta aceitar o acolhimento oferecido pela Prefeitura.

Neste período de baixas temperaturas, os clubes esportivos reforçam a ampliação das vagas. Foram criadas 340 vagas, sendo 200 no Clube Esportivo Tietê, que havia sido desativado em janeiro deste ano, e 140 no Clube Pelezão. Ao chegar, os acolhidos têm acesso a refeições, banheiros e kits de higiene, além de receberem o atendimento social e serem encaminhados para outras políticas públicas, de acordo com a sua demanda.

Ao longo do dia, as abordagens são realizadas pelo Serviço Especializado de Abordagem Social (SEAS) em pontos estratégicos da cidade que, além do acolhimento, também ofertam outros atendimentos da rede socioassistencial. No período da noite, as abordagens são realizadas pela Coordenação de Pronto Atendimento Social (CPAS).

Apoio da população

A população pode ajudar as pessoas em situação de rua solicitando uma abordagem social por meio da Central 156 (ligação gratuita, opções 0 + 3), que funciona 24 horas por dia. A solicitação pode ser anônima e é importante informar o endereço da via em que a pessoa em situação de rua está (o número pode ser aproximado), citar pontos de referência, além de características físicas e detalhes de como a pessoa a ser abordada está vestida.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários