Hidroxicloroquina afeta o DNA e pode gerar câncer, diz pesquisa
Matheus Barros
Hidroxicloroquina afeta o DNA e pode gerar câncer, diz pesquisa

Um novo estudo publicado na revista DNA Repair aponta os  efeitos colaterais da hidroxicloroquina, medicamento indicado por algumas pessoas para o tratamento contra a Covid-19, mesmo que nenhuma eficácia tenha sido comprovada.

A pesquisa mostra, pela primeira vez, a genotoxidade da hidroxicloroquina em células de mamíferos, como os humanos. "O alvoroço em torno do hidroxicloroquina chamou a atenção de nosso grupo e percebemos que, embora a droga tenha sido amplamente utilizada no tratamento de doenças que vão da malária à artrite reumatoide, seus mecanismos exatos de ação estão apenas começando a ser compreendidos", disse o líder do estudo.

Foi possível notar que em doses de hidroxicloroquina clinicamente alcançáveis, ou seja, aquelas indicadas aos pacientes, o medicamento afetou o DNA e causou efeitos mutagênicos.

Você viu?

O uso da hidroxicloroquina está sendo associado a cardiotoxicidade, complicações oftalmológicas e gastrointestinais. No entanto, os cientistas acreditam que as novas comprovações de mutações e danos no DNA apontam que o medicamento também pode causar doenças crônicas, como o câncer.

"Esse medicamento é capaz de induzir mutação genética, o que significa que devemos medir com cuidado os riscos e benefícios de seu uso, principalmente no contexto de ensaios clínicos", alertam.

Os responsáveis pela pesquisa afirmam que o uso da hidroxicloroquina deve seguir normalmente para tratar doenças em que a necessidade supera o risco. Mas que em estudos clínicos que buscam comprovar a eficácia contra a Covid-19 é importante deixar os voluntários cientes de todos os possíveis efeitos colaterais.

O líder do estudo faz questão de alertar que há uma diferença entre as condições in vivo e in vitro, como foi realizada nos testes, assim como em humanos e em camundongos. E para tirar prova do efeito em humanos vivos, é necessário começar o acompanhamento urgente dos pacientes que recebem o medicamento.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários