Covid-19 pode gerar novas cepas em pessoas com a imunidade comprometida
Reprodução/Unifi Firenze
Covid-19 pode gerar novas cepas em pessoas com a imunidade comprometida

Cientistas estadunidenses alertam para uma maior atenção à Covid-19 em pessoas imunocomprometidas. Segundo os especialistas, a infecção persistente pode gerar variantes mais transmissíveis e até mais graves do coronavírus.

Os autores do estudo científico publicado no New England Journal of Medicine disseram: “As descobertas de que pacientes imunocomprometidos com infecção persistente de Covid-19 podem gerar variantes mais transmissíveis ou patogênicas de Sars-CoV-2 implicam uma série de medidas médicas e de saúde pública. Deve-se aumentar as precauções tomadas para evitar a transmissão de Covid-19 entre pacientes imunocomprometidos”, relataram os autores na última quarta-feira (4).

“O vírus pode persistir por semanas ou meses em indivíduos imunocomprometidos, levando a cepas que carregam uma constelação de mutações, algumas delas se parecem com as variantes de preocupação que atualmente ameaçam nossos esforços de controle”, ressaltou Morgane Rolland, geneticista e uma das principais autoras do artigo.

Até concluírem o estudo, os cientistas observaram que os padrões de mutação descritos possuem compatibilidades com as variantes Gamma, Delta e a Alfa.  “A rápida evolução viral foi descrita em pacientes imunossuprimidos com infecção persistente por Sars-CoV-2”, escreveram.

Os pesquisadores consideram o uso de anticorpos monoclonais profiláticos para prevenir a infecção em imunocomprometidos e chamam a atenção para a importância da imunização desse grupo. 

Além disso, os especialistas também solicitaram mais estudos de vacinas focados em pessoas com a imunidade comprometida para dar assistência aos profissionais de saúde na prevenção da Covid-19 grave e prolongada, principalmente nesses grupos.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários