Vírus da Covid-19
Reprodução/FreePic
Vírus da Covid-19

Segundo estudo, aproximadamente 20% das pessoas que são curadas da  Covid-19 não ficam imunes ao vírus. A imunização só é alcançada se anticorpos forem produzidos contra uma parte específica das espículas que permite aderir às células que infecta, de acordo com a pesquisa da Universidade de Medicina de Viena.

Os pesquisadores disseram que em algumas pessoas os anticorpos não são produzidos, o que também pode explicar o motivo do não desenvolvimento de proteção contra os tipos de vacinas disponíveis atualmente. 

Segundo a Agência EFE, o que evita a infecção são os anticorpos produzidos contra o "domínio de ligação ao receptor", ou RBD, uma parte de uma espícula viral, proteína semelhante a uma saliência com a qual o vírus se liga à célula hospedeira.

Ainda, em pesquisa que durou um ano, foi observado por um grupo de imunologistas e alergistas que algumas pessoas que tiveram sintomas leves da doença não eram capazes de desenvolver anticorpos protetores contra o vírus SARS-CoV-2.

Você viu?

Ao ampliarem o estudo, os cientistas desenvolveram uma técnica que aplica um grande número de antígenos virais a um chip de tamanho microscópico, ao qual peptídeos, um tipo de molécula, também são fixados até que a espícula viral seja coberta.

Contudo, a reação imunológica que os pesquisadores esperavam encontrar nos peptídeos ocorreu apenas contra a espícula intacta e dobrada, mostrando que apenas o RBD dobrado produz proteção quando imunizada.

Segundo a conclusão do estudo, uma vez que as vacinas genéticas em uso hoje imitam a infecção, é possível que os casos em que as vacinas não funcionem se devam à falta de desenvolvimento de anticorpos contra o RBD dobrado.

Diante disse, os autores do estudo requerem o desenvolvimento de uma vacina  baseada em RBD para induzir anticorpos específicos para essa parte da espícula.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários