Fila para vacinação no Rio de Janeiro
Evandro Leal/Agencia Enquadrar/Agencia O Globo
Fila para vacinação no Rio de Janeiro

Desde o início da pandemia, sabe-se que os sintomas da covid-19 podem variar dependendo da pessoa infectada. Mas pesquisadores da King's College, em Londres, divulgaram um estudo afirmando que dor de cabeça, coriza e dor de garganta, que normalmente são associados a quadros mais comuns de gripe, são os sintomas mais associados à variante Delta, responsável pela grande maioria das infecções no Reino Unido.

No início da pandemia, eles não eram os primeiros sinais apresentados pelo corpo. Naquela época, a variante Alpha dominava os contágios.

Segundo o Estadão, apesar de não haver um levantamento da mesma espécie no Brasil, já é possível dizer que há uma mudança nos sintomas apresentados no início da infecção, segundo os médicos da linha de frete.

O professor de Epidemiologia Genética Tim Spector, da King's College, um dos autores do trabalho, afirmou que os sintomas da covid-19 estão "diferentes agora, mais parecidos com um resfriado forte", e alertou para o perigo dessa percepção.

Leia Também

"As pessoas acham que estão com um mero resfriado sazonal e continuam saindo, indo a festas. É importante que as pessoas tenham em mente que os principais sintomas relacionados à covid-19 mudaram desde maio. Agora o principal sintoma é dor de cabeça, seguido por dor de garganta, coriza e febre", completou.

Em infecções pela variante Alpha, segundo as autoridades britânicas, as infecções seguiam essa ordem: febre, tosse e perda de olfato e/ou paladar. A recomendação era fazer um teste de covid-19 assim que os sintomas aparecessem. Agora, delta já domina 90% dos diagnósticos. Um aplicativo chamado 'Zoe' mapeou os sintomas relatados pelos britânicos.

A tosse foi o sintoma mais relatado no início da pandemia (46%), agora, já foi superada por dor de cabeça (66%), dor de garganta (53%), coriza (49%) e febre (42%).

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários